BB fecha a compra de parte do banco Votorantim

12 janeiro 11:46 2009

O Banco do Brasil incrementou na última sexta (09), às 10h, a compra de 50% das ações do Banco Votorantim, pertencente à família Ermírio de Moraes. Pelo acordo fechado, a família manterá o controle acionário, mas a gestão será compartilhada com o Banco do Brasil.


O negócio foi fechado por R$ 4,2 bilhões, metade do valor da instituição, segundo avaliação recente. O valor será depositado em uma conta vinculada e só começará a ser liberado depois que o Banco Central aprovar operação.


Com o negócio, o Banco do Brasil se aproxima ainda mais de Itaú/Unibanco, mas permanece em segundo lugar no ranking das maiores instituições financeiras do país por ativos.


O BB ainda negocia a compra de dois bancos, o que lhe daria a liderança no mercado. São eles o BRB (Banco de Brasília) e o Banespes (Banco do Estado do Espírito Santo). Se concretizar um desses negócios, o BB ultrapassará o Itaú-Unibanco.


Segundo a Folha apurou, a confirmação e os detalhes do negócio serão divulgados em um “fato relevante” a ser divulgado na manhã de hoje, antes blackjack en ligne da abertura do mercado financeiro. Depois, o negócio será anunciado pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, com representantes da família Votorantim e com executivos do banco estatal.


A concretização do negócio acontece após cerca de três meses de negociações. Enfrentando dificuldades financeiras, a família procurou o Palácio do Planalto. O pedido de socorro veio ao encontro do desejo do presidente Lula de terminar o seu mandato com o BB de volta à liderança do mercado.


Além de buscar o topo do ranking em ativos, com a participação no Votorantim o BB espera fortalecer sua carteira de veículos -ramo em que tem atuação discreta.


Nos últimos anos, o Votorantim investiu no mercado de financiamento de automóveis, especialmente o de carros usados. Em junho, tinha uma carteira de R$ 17,9 bilhões e presença nas principais concessionárias do país.


Braço financeiro do grupo industrial da família Ermírio de Moraes, o Votorantim foi fundado em 1988. Hoje está entre as dez maiores instituições financeiras do país. O grupo está presente nos setores de cimento, metalurgia e papel e celulose. O Votorantim empregava, em setembro, 990 funcionários e tinha 16 agências em São Paulo, Rio, Porto Alegre, Curitiba e Campinas.


O patrimônio líquido do banco estava em R$ 6,454 bilhões naquele mês, de acordo com informações do Banco Central. O banco também tem presença importante no atacado bancário e na gestão de recursos.
Antes de ser concretizado, o negócio esbarrou em resistências dentro do BB. Parte dos executivos não concordava inteiramente com o preço negociado inicialmente nem com o modelo de negócio, que previa a manutenção do controle do Votorantim nas mãos da família Ermírio de Moraes.


Nos últimos dias, circularam informações de que o Banco do Brasil compraria 49% do Votorantim, mas o negócio foi fechado meio a meio, com gestão compartilhada. O interesse do BB é ter agilidade na tomada de decisões e poder, inclusive, pagar salários mais competitivos a seus executivos, o banco tem limites por ser uma instituição pública. (Sindicato dos Bancários/DF)

  Categorias: