Conselho de Administração da Petrobrás se esconde dos sindicalistas

26 janeiro 17:01 2009

Como um boxeador que se ampara nas cordas quando recebe um direto de esquerda, o Conselho de Administração da Petrobrás- presidido pela ministra chefe da Casa Civil, Dilma Roussef – transferiu para Brasília a reunião que aconteceria no Edise. Mesmo sem assumir oficialmente, a mudança deveu-se à manifestação convocada pela FUP para a manhã do dia 23, quando ocorreria a reunião.
 
Mesmo sem a presença do Conselho, a FUP, seus sindicatos filiados, o Sindipetro-RJ e outras entidades promoveram o ato, denunciando a tentativa da Petrobrás de jogar nas costas dos trabalhadores o ônus da crise financeira internacional. Sob o mote ‘não criamos esta crise e não vamos pagar por ela’, dirigentes sindicais conversaram com petroleiros e petroleiras do Edise e com a população, mostrando os diversos movimentos que a empresa tem feito no sentido de tentar cortar conquistas e direitos, como o não pagamento de horas extras realizadas, suspensão e cancelamento de cursos de segurança, não pagamento do adiantamento da PLR, prática que já faz parte da cultura das relações trabalhistas da Petrobrás, entre outros ataques.


Semana de mobilização

Durante toda a semana que antecedeu ao ato no Edise, sindicatos fupistas realizaram manifestações em suas bases, seguindo a orientação do Conselho Deliberativo da Federação.


Mobilizações nos estados


Bahia – As mobilizações começaram na terça, 20, com paralisação de duas horas no Campo de Buracica e na quarta-feira no terminal de Taquipe,reunindo cerca de 500 trabalhadores. Na quinta-feira a mobilização aconteceu na Rlam e na sexta-feira, 23 o ato foi no Conjunto Pituba, onde os petroleiros permaneceram em assembléia até às 9h40
 
Pernambuco – A mobilização ocorreu na quinta-feira, no Terminal de Suape Minas – As atividades iniciaram no dia 18 e prosseguiram até a quinta, 22, com atrasos de 30 minutos e 1 hora na Regap


Ceará -Ocorreram setorias nas plataformas e na Biodiesel, de Quixadá. Na sexta, 23, realizaram ato na Lubnor Manaus – A mobilização aconteceu na segunda-feira, 19, com atraso de 1 hora no noturno e meia hora no administrativo


São Paulo -A manifestação aconteceu na Replan, na terça-feira, 20, com assembléia e atraso na entrada.

  Categorias: