Consumo de energia cresce 3,8% em 2008, mostra EPE

26 janeiro 11:09 2009

Demanda residencial e comercial puxaram índice devido à expansão da posse de eletrodomésticos e do número de unidades consumidoras
 
O consumo de energia cresceu 3,8% no ano de 2008, em comparação com o ano anterior, para 392.764 GWh, segundo dados divulgados pela Empresa de Pesquisa Energética nesta sexta-feira, 23 de janeiro. Os consumos residencial e comercial puxaram para cima o índice. Os domicílios demandaram mais 5,3% no ano e o comércio, 6%. A indústria cresceu 2,4% no mesmo período.


A demanda residencial foi influenciada pelo aumento em 2 milhões de unidades ligadas a rede, quase a metade no Centro-Norte do país, e pela maior posse de eletrodomésticos. O consumo per capita ficou em 148 kWh em 2008, 1,3% acima do registrado no ano anterior. O comércio também se beneficiou da atividade econômica aquecida e da ligação de novas unidades.


A indústria, por sua vez, teve forte queda em dezembro, de 8,8%, mas a atividade estimulada pela expansão econômica nos meses anteriores segurou os índices. Na rubrica outros (poder público, iluminação pública e classe rural), a demanda aumentou 3,4% no país.


A região Centro-Oeste teve a maior expansão do consumo em 2008. A demanda aumentou 7%, para 23.568 GWh. A classe residencial teve alta de 5,1% no consumo. Já o comércio consumiu mais 10,9% e a indústria, 8,8%. A rúbrica outros teve elevação de 4,2%.


Na região Sul, o consumo aumentou 4,2% no ano passado, em relação em 2007, para 67.044 GWh. A classe comercial cresceu 5,3%; a residencial, 2,9%; e a rubrica outros, 4,9%. O consumo do Norte cresceu 3,9% para 23.748 GWh. A demanda, novamente, foi puxada por residências (7,6%) e comércio (6,4%). A indústria teve um crescimento de 2,5% e a rúbrica outros, 1,9%.


A região Nordeste registrou crescimento de 3,8% na demanda, 64.753 GWh. As classes residencial e comercial tiverem altas de 7,5% e 6,8%, respectivamente. A indústria cresceu 1,3% nos 12 meses de 2008. No Sudeste, o consumo de energia cresceu 3,3% para 67.044 GWh. Os domicílios consumiram mais 5,2% e o comércio apurou aumento de 5,3%. A demanda da indústria cresceu 1,9%. Na rubrica outros, o consumo aumentou 2,8%. (Alexandre Canazio)

  Categorias: