Serra não eleva recursos do Estado no combate à crise

13 fevereiro 18:27 2009

Na avaliação da Bancada do PT na Assembléia, a grande maioria das medidas anunciadas pelo governador José Serra para atenuar o impacto na crise no Estado de São Paulo, resumem-se na antecipação dos investimentos já previstos no Orçamento do Estado 2009, aprovado pela Assembleia Legislativa, no final de 2008.


As ações destacadas pelo governo estadual na divulgação do pacote estadual anticrise, São Paulo não investirá nenhum recurso a mais do que já estava previsto, apenas fará a antecipação da liberação de R$ 20,6 bilhões do Orçamento de 2009 para investimentos em infraestrutura, que seriam executados ao longo no ano. Outra questão é que não ampliará recursos para programas sociais e de transferência de renda. Cabe lembrar que várias ações mencionadas agora pelo governador já tinham sido lançadas em novembro do ano passado.    


Nos últimos anos, a Bancada do PT tem denunciado a subestimação da receita do Estado.  Mesmo tendo um excesso de arrecadação o governo do PSDB em São Paulo, no ano passado, contingenciou recursos de diversas pastas, num total de R$ 1,5 bilhão, sendo que na Educação houve um corte na ordem de R$ 41 milhões.


‘O governador adota como nova medida, mera reprodução do que estava previsto. Na nossa análise preliminar as ações são vagas, insuficientes e tímidas, para o papel que o Estado de São Paulo, que é responsável por 1/3 do PIB brasileiro, tem a obrigação de reagir à altura da importância que tem na economia do país’, apontou Roberto Felício, líder do PT na Assembléia Legislativa.

  Categorias: