Em defesa da FRG

20 fevereiro 17:57 2009

Os protestos vão acontecer na manhã do dia 26/09 em todas as empresas onde há contribuintes da Fundação Real Grandeza, em frente ao escritório central de Furnas e na sede da Fundação  


Em protesto contra o golpe que está sendo impetrado contra a FRG (Fundação Real Grandeza), nas bases de atuação do Sinergia CUT, os trabalhadores farão uma paralisação no período da manhã do próximo dia 26 (quinta-feira). Haverá protestos em todas as empresas onde há trabalhadores que contribuem com o fundo de pensão, bem como em frente ao escritório central de Furnas e na sede da Fundação Real Grandeza.


Olha o golpe


Recentemente, os conselheiros da FRG, Victor Albano da Silva Esteves e Wilson Neves dos Santos, assinaram uma proposta de mudanças no Conselho Deliberativo da Fundação.

O documento propõe a substituição ’em caráter definitivo’ do diretor presidente, Sérgio Wilson Ferraz Fontes, pelo funcionário de Furnas, Eduardo Henrique Garcia, que também vai assumir interinamente a diretoria de investimentos, no lugar de Ricardo Carneiro Gurgel Nogueira. Outra substituição proposta é a do conselheiro titular, Ricardo Nahar Neder, pelo funcionário de Furnas, Luiz Roberto Bezerra.

Para a direção do Sinergia CUT, está proposta é uma medida descabida, uma vez que todos os mandatos dos membros acima terão prazo de quatro anos a partir de 26 de fevereiro de 2009.


Proposta aprovada


Infelizmente, a proposta de substituição na direção da FRG deverá ser aprovada, uma vez que a patrocinadora tem três votos, mais o voto de minerva, já que anteriormente votou a favor dos interesses dos participantes e, agora, ao que tudo indica, vai votar de acordo com as patrocinadoras, e sob pressão da Eletronuclear.

Para a direção do Sinergia CUT, o debate sobre as substituições não pode ser encerrado, já que o término dos mandatos deveria ocorrer apenas em outubro de 2009, e não encerrados de forma intempestiva e sem nenhum motivo aparente.

A partir desse momento, não resta outra opção a não ser acreditar na bombástica declaração do senador peemedebista Jarbas Vasconcelos, que denunciou seu próprio partido pela obtenção de comissões por meio de cargos públicos negociados com o governo federal em troca de apoio político.

  Categorias: