AES Tietê não avança

26 junho 10:14 2009

5,1% de reajuste salarial e 6% nos benefícios. Proposta rejeitada. Se não melhorar na próxima rodada (dia 30), plano de luta neles!


Devagar. Muito devagar. Assim está a AES Tietê  nas negociações da Campanha Salarial 2009. Na quarta rodada, ocorrida nesta quinta (25), de novidade a empresa apresentou apenas um pequeno aumento no reajuste dos benefícios em relação à proposta anterior. E foi só isso. Até mesmo o reajuste salarial permaneceu o mesmo na ‘nova proposta’.


Depois de recusar a proposta – 5,1% de reajuste sobre os salários (exceto para gerentes) e 6% de reajuste nos benefícios (VA/VR, Creche, filhos excepcionais e trabalhadores deficientes) – o Sinergia CUT reafirmou a disposição de lutar pelos demais pontos da pauta, que são de extrema importância aos trabalhadores.


Após muita insistência e debate, a AES Tietê aceitou apresentar uma nova proposta na próxima rodada, marcada para terça-feira (30), com os seguintes itens: aumento real, quadro mínimo, incentivo, abono, rotatividade, alimentação com percentual maior de reajuste com proposta de redução na participação do VA/VR, VA férias e vigência.


Detalhe: inúmeros fatores favorecem a geradora para que apresente uma proposta bem melhor. Afinal, foi a AES Tietê que, de 2007 para 2008, teve um aumento de 15% no Resultado de Serviço, 10,5% na receita operacional bruta e aumento no lucro líquido de 13,7%. Mais: reajuste de 141% na correção de tarifa de energia elétrica praticada pela empresa.


Plano de Luta
O que se espera é que a empresa cumpra com a palavra e, na próxima terça-feira, realize uma negociação de verdade, discutindo os pontos da pauta. Caso contrário, o Sinergia CUT realizará assembleias deliberativas nos locais de trabalho entre quarta (01) e sexta (03) da semana que vem para deliberação do Plano de Luta que prevê mobilização de duas horas no dia 13 de julho, meio período no dia 20 e de 48 horas no dia 27. Fique ligado! Participe!

  Categorias: