Consumo de gás natural no País subiu 26,5% em maio

06 julho 12:01 2009

SÃO PAULO – O consumo de gás natural no País começa a dar sinais de recuperação, apesar de ainda estar abaixo do nível alcançado no ano passado. Segundo a Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), as vendas totais do insumo somaram 41,56 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d) em maio deste ano, o que representa uma alta de 26,5% em relação ao volume de abril deste ano. Na comparação com maio de 2008, a queda é de 16,4%.


A demanda industrial subiu 8,7% em maio ante abril, passando de 19,25 milhões de m³/d para 20,93 milhões de m³/d, refletindo os leilões de curto prazo promovidos pela Petrobras nos últimos meses.


O destaque em maio foi a recuperação do uso do gás para geração elétrica, notadamente em razão do maior funcionamento das térmicas para garantir o abastecimento de energia no Sul. Segundo a Abegás, o consumo nas termoelétricas somou 10,45 milhões de m³/d em maio, equivalente a uma alta de 160,9% em relação ao consumido em abril, porém uma queda de 11,9% em relação ao de um ano antes. A demanda das térmicas foi o fator que impulsionou a melhora do mercado brasileiro.


Excluindo as térmicas, a demanda agregada das outras classes de consumo (indústrias, residências, comércio, automotivo e cogeração) recuou 17,9% em maio de 2009 ante igual mês de 2008, para 31,1 milhões de m³/d. Apesar dos sinais de melhora, a Abegás disse que a retração da atividade industrial, em função da crise econômica, e a perda de competitividade do gás em relação a outros combustíveis, como óleo combustível e etanol, continuam a impactar o comportamento da demanda.


O consumo de gás na indústria em maio de 2009 ante igual mês de 2008 recuou 23,28%, para 20,93 milhões de m³/d. A demanda por cogeração, processo amplamente usado nas indústrias, cresceu 1,65%, a 2,5 milhões de m³/d. As vendas de Gás Natural Veicular (GNV) recuaram 14,83%, a 5,68 milhões de m³/d, de acordo com a Abegás.


Ainda em base anual, as vendas de gás para o comércio caíram 2,07% em maio deste ano para 595,89 mil m³/d. Já o consumo residencial cresceu 7,9%, a 779,38 mil m³/d.


Distribuidoras
Entre as distribuidoras, a Companhia de Gás de São Paulo (Comgás) permaneceu na liderança de vendas em maio, com 11,45 milhões de m³/d. Em seguida, aparecem a CEG (RJ), com 7,86 milhões de m³/d; a CEG-Rio, com 6,17 milhões de m³/d; a Bahiagás (3,13 milhões de m³/d) e a Compagás, do Paraná, com 2,42 milhões de m³/d. (Wellington Bahnemann)



 

  Categorias: