Jornada Unificada: Ato em Brasília reúne três mil pessoas

14 agosto 17:44 2009

CUT comparece à Esplanada exigir do governo reforma e redução da jornada


A Jornada Nacional Unificada de Lutas reuniu milhares de trabalhadores nas mobilizações realizadas nesta sexta-feira (14/8) em todo o país. Convocada pelas centrais sindicais, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e outras entidades que compõem a Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS), a mobilização também teve a participação de trabalhadores rurais e estudantes.


Em Brasília, o protesto reuniu mais de três mil pessoas. Os militantes marcharam até a Esplanada dos Ministérios, onde as lideranças sindicais cobraram do governo federal investimentos sociais, principalmente para a reforma agrária e a criação de empregos. A redução da jornada de trabalho sem redução de salários foi uma das bandeiras centrais da mobilização. O SINPAF (Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agrário) participou ativamente da manifestação.
Unidade foi o destaque


Na quinta-feira (12), Artur Henrique, presidente da CUT, havia destacado a unidade das centrais e dos movimentos sociais como uma característica marcante da mobilização de hoje. ‘Temos um segundo semestre de muitos desafios. Sabemos que o enfrentamento da crise passa pelo fortalecimento do mercado interno, e para isso vamos continuar demonstrando que estamos mobilizados contra as demissões’.


Para a CUT e suas entidades, as prioridades dessa luta são a redução da jornada de trabalho, a aprovação de uma legislação que coíba as demissões sem justa causa, o fim do fator previdenciário e o aumento real das aposentadorias acima de um salário mínimo.


Para Roberto Parker, secretário-geral do SINPAF, a mobilização demonstrou que apesar das diferenças ideológicas, o movimento sindical e popular é capaz se unir quando o que está em jogo são as necessidades da classe trabalhadora. ‘Nossa categoria enfrenta suas dificuldades e está sempre pronta para a luta, por isso, o SINPAF veio contribuir para engrossar a voz dessa grande mobilização. Somos parte dessa massa de trabalhadores que está representada hoje na Esplanada dos Ministérios, trazendo suas reivindicações ao governo e demonstrando que é capaz de se mobilizar por um Brasil mais justo para todos’.

  Categorias: