CPFL é autuada por impor jornada de trabalho excessiva em Bauru

21 setembro 16:29 2009

Sinergia CUT também apresenta denúncias ao Ministério Público Estadual e ao Ministério Público do Trabalho


No último dia 11, a Gerência Regional do Trabalho (GRT) de Bauru autuou a CPFL depois de constatar na fiscalização que a empresa cometeu irregularidades na marcação de ponto, não cumprimento de descanso intrajornada e excesso de jornada.


A fiscalização foi realizada depois que o Sinergia CUT denunciou à GRT a precarização das condições de trabalho. Recentemente a CPFL impôs aos eletricitários da região de Bauru uma jornada de 20 horas sem descanso, que acarretou, inclusive, em um acidente com uma das duplas de eletricistas.


A CPFL foi convocada na última quarta (16) para apresentar documentos relacionados ao Plano de Cargos e Salários, função dos trabalhadores, carga horária e a programação dos serviços. No entanto, a empresa não apresentou parte dos documentos, resultando em mais uma autuação pelo preenchimento incorreto de cartão de ponto, descanso semanal remunerado e jornada.


Diante dessa situação, o Sinergia CUT também protocolou as denuncias no Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público Estadual (MPE) com o objetivo de entrar com ação civil pública contra a empresa por colocar em risco a vida dos trabalhadores e da população.

  Categorias: