Abradee quer maior discussão para terceiro ciclo de revisão tarifária

24 setembro 10:35 2009

Para entidade, deve-se achar uma metodologia mais adequada para o Fator X, que tem proposta de capturar apenas investimentos efetivamente realizados


A Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica quer uma maior discussão no processo de aprimoramento das regras do terceiro ciclo de revisão tarifária. A reação veio depois da apresentação de alguns avanços propostos pela Agência Nacional de Energia Elétrica durante o VI Painel Setorial de Energia Elétrica – Foco na Distribuição, realizado nesta quarta-feira, 23 de setembro, pela Abradee e pela Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais de São Paulo.


‘Ele colocou os termos preliminares. Mas antes de aprofundar, seria bom discutir no plano teórico se a solução é a ideal’, afirmou Luiz Carlos Guimarães, presidente da Abradee. Em relação à abertura da base de ativos, ele lembrou que o assunto está na lei, que determina a revisão da base nas revisões ímpares – primeira e terceira, por exemplo. Ele considerou positiva a colocação das regras para benchmarking em audiência pública.
 
‘A idéia é que as empresas funcionem próximas aos valores de média’, ressaltou Guimarães. Quanto ao Fator X, que segundo a Aneel, vai captar apenas o investimento efetivamente realizado, Guimarães acredita que deve se achar uma metodologia mais adequada, pois pode punir as empresas em virtude de uma redução de mercado, que leve a uma diminuição dos investimentos. Para Britaldo Soares, presidente da AES Brasil, o terceiro ciclo deve trazer a maior transparência possível. ‘Não temos preocupação com itens específicos’, disse. (Alexandre Canazio)

  Categorias: