Palestra do jornalista Caco Barcellos abre 1ª Confecom Campinas

16 outubro 17:07 2009

O jornalista Caco Barcellos faz nesta sexta-feira, dia 16 de outubro, no Plenário da Câmara Municipal, abertura da 1ª Conferência Municipal de Comunicação – Confecom – Campinas. A partir das 19h30 Barcellos falará sobre ‘Comunicação: meios para construção de direitos e de cidadania na era digital’, tema nacional das conferências que estão sendo realizadas em municípios de todo o País.


Em Campinas, a abertura solene da Confecom será às 19h e contará com a participação do prefeito Hélio de Oliveira Santos, além de outras autoridades convidadas. A participação é aberta a toda população.


A comissão organizadora da conferência em Campinas, que é tripartite, composta por representantes da sociedade civil, da iniciativa privada e do poder público, definiu como eixos temáticos da discussão local: Marcos Regulatórios; Controle Social e Público; Novas Tecnologias; Comunicação Municipal e Comunicação Popular. Estes assuntos serão debatidos no sábado, dia 17, das 9h às 17h.


Anteriormente às discussões que serão feitas em grupo, haverá palestra de aproximadamente 20 minutos, proferida por especialista abordando cada um dos eixos temáticos.


O tema Marcos Regulatórios será apresentado por João Brant. Formado em rádio e televisão pela Universidade de São Paulo e com mestrado em Regulação e Políticas de Comunicação pela London Scholl of Economics and Political Science, de Londres. Brant é membro do Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social e autor, em conjunto com outros quatro pesquisadores, do livro Comunicação digital e a construção dos commons.


A jornalista Renata Mielli, membro da Associação Vermelho, editora das revistas Movimento e Presença da Mulher, fará a apresentação do eixo Controle Social e Público. Sobre Novas Tecnologias falará Alexandre Freire da Silva Osório, bacharel e mestre em Engenharia Elétrica pela Unicamp. Especializado em telecomunicações sempre atuou em empresas do setor de pesquisa e desenvolvimento. Atualmente tem concentrado suas pesquisas nos temas de inclusão digital, TV digital e planejamento de políticas públicas para o setor. Osório é integrante do Sindicato dos Trabalhadores em Pesquisa, Ciência e Tecnologia de São Paulo (SinTPq).


O eixo Comunicação Municipal será tratado pelo Coordenador de Comunicação da Prefeitura, Francisco de Lagos Viana Chagas. Paulo Salvador, bancário e jornalista é um dos idealizadores do projeto Rede Brasil Atual, discute o eixo Comunicação Popular. A Rede produz a Revista do Brasil, o programa de rádio Brasil Atual e jornalismo na internet (www.redebrasilatual.com.br). O tema será tratado também pelo jornalista Nelson Homem de Mello, diretor editorial da Rede Anhanguera de Comunicação (RAC).


O palestrante desta sexta-feira, Cláudio Barcelos de Barcelos, mais conhecido como Caco Barcellos, é um dos jornalistas mais conhecidos do Brasil. Repórter de televisão, que se especializou em jornalismo investigativo, investigações , documentários e grandes reportagens sobre injustica social e violência.


Nascido na periferia de Porto Alegre, foi taxistas e trabalhou ainda em outras diversas atividades até se tornar repórter. Como jornalista atuou no jornal Folha da Manhã e trabalhou nos maiores jornais do Brasil e nas revistas Isto É e Veja e teve atuação destacada em veículos da imprensa alternativa anos 1970. Foi um dos criadores da Cooperativa dos Jornalistas de Porto Alegre e da antiga revista Versus, que apresentava grandes reportagens sobre a América Latina.


É autor dos livros Rota 66 A Polícia que Mata; Abusado, o dono do morro Dona Marta, um relato do tráfico nos morros cariocas, de como ‘nascem’ os traficantes e do relacionamento entre eles e a comunidade, que esteve por mais de um ano entre os mais vendidos do Brasil. É autor também de Nicarágua: a Revolução das Crianças,  sobre o movimento sandinista que tirou a Nicarágua das garras da ditadura de Anastasio Somoza.  Em 2007, Caco Barcellos escreveu a peça de teatro, Ösama, The Suicide Bomber of Rio (Osama, Homem Bomba do Rio), para o projeto Conexões, do National Theatre of London.


Foi vencedor de mais de vinte prêmios por reportagens especiais e documentários produzidos para televisão, entre os quais o Prêmio Vladimir Herzog por uma reportagem sobre os vinte anos do atentado militar, durante a ditadura, deflagrado no Riocentro durante as comemorações do Dia do Trabalho. Conquistou também premiações por Rota 66, e Abusado, o dono do morro Dona Mart.  Recebeu em 2003 e 2005 o prêmio de melhor correspondente, promovido pelo site Comunique-se.


Nos anos de 2006 e 2008, em premiação do mesmo site, foi eleito o melhor repórter da televisão brasileira.O júri foi formado por 60 mil jornalistas, que fizeram a escolha por meio de voto livre pela internet. Ainda em 2008, recebeu o Prêmio Especial das Nacões Unidas, como um dos cinco jornalistas que mais se destacaram, nos últimos 30 anos, na defesa dos direitos humanos no Brasil.


A Conferência de Comunicação tem por objetivo debater o papel da comunicação existente hoje no País, e está inserida em uma proposta, lançada pelo Governo Federal, de discussão nacional sobre o assunto. E em Campinas ela precede a instalação do Conselho Municipal de Comunicação.


Conferências semelhantes estão sendo realizadas em municípios de todo o País com o objetivo de debater a comunicação e de escolher representantes para as conferências estaduais, que elegerão os delegados para a Conferência Estadual, que acontecerá em meados de novembro de onde sairão os representantes para a Conferência Nacional, marcada para acontecer em Brasília de 14 a 17 de dezembro.


Serviço:


1ª Conferência Municipal de Comunicação (Confecom)


Tema nacional: ‘Comunicação: meios para construção de direitos e de cidadania na era digital’


Dia 16 de outubro – sexta-feira


das 17h às 19h – Credenciamento


19h – Abertura solene


19h30 – Palestra com Caco Barcelos sobre ‘Comunicação: meios para construção de direitos e de cidadania na era digital’


Dia 17 de outubro – sábado


das 8h às 10h – Credenciamento


9h às 10h30 – Exposição dos eixos temáticos


11h às 12h30 – Discussões em grupo


12h30 às 14h – Almoço


14h às 15h – Discussão em grupo


15h30 às 17h- Apresentação do relatório dos grupos


17h – Indicação dos representantes municipais para a conferência estadual


 

  Categorias: