Bandeirante: Comitê Gestor rejeita saída da Fundação CESP

29 novembro 19:23 2009

Em reunião que durou mais de quinze horas, sob muita pressão da direção da empresa, representantes dos trabalhadores e dos aposentados resistem


Foram mais de quinze horas de debates em cima da pauta imposta pela direção da Bandeirante Energia para aprovar a saída do Plano Previdenciário dos trabalhadores da Fundação CESP. A intenção da empresa já é velha conhecida: tirar o Plano de Previdência da Fundação e transferir para a Enerprev, o que poderá provocar prejuízos aos trabalhadores e aposentados assistidos na visão do Sinergia CUT.


Ao final da reunião, que começou às 9h da manhã e terminou pouco mais da meia noite da última sexta-feira (27), a votação ficou empatada em dois votos contrários, dos representantes dos trabalhadores e dois votos a favor da transferência, dos representantes da empresa. Detalhe: presidente e diretores da Bandeirante marcaram presença para pressionar os membros do Comitê Gestor a votar a favor da migração para a Enerprev.


Vale lembrar que o Comitê Gestor é formado por dois membros indicados pela direção da distribuidora e dois membros eleitos pelos trabalhadores, da ativa e dos aposentados. Com o voto contrário dos dois comitentes dos trabalhadores, a pauta segue agora para votação do Conselho Deliberativo da Fundação CESP, formado por representantes de todas as patrocinadoras.


Com o empate de votos na reunião do Comitê Gestor, e a consequente reprovação da migração da administração do plano para a Enerprev, a Bandeirante Energia encontrará um cenário difícil, já que precisará garantir 2/3 dos votos dos conselheiros que representam todas as patrocinadoras.


O Conselho Deliberativo da Fundação CESP é formado por 18 conselheiros, sendo nove representantes das empresas e nove representantes dos trabalhadores. Até o fechamento desta matéria, a data da reunião ainda não estava definida.


Para a direção do Sinergia CUT, a votação da reunião do Comitê Gestor é uma vitória dos trabalhadores. ‘O resultado mostra que fica cada vez mais difícil para a Bandeirante Energia conseguir a aprovação para sair da Fuindação CESP e que o cenário é muito favorável aos trabalhadores, garantindo a permanência do Plano Previdenciário na Fundação CESP’. Aguarde novas informações. 

  Categorias: