Sinergia CUT visita ministério da Previdência Social

26 janeiro 14:48 2010

Objetivo foi acompanhar como está o processo para incluir novamente os trabalhadores do setor elétrico na categoria de aposentadorias especiais


Além da visita à Aneel, os dirigentes do Sinergia CUT, Jesus Francisco Garcia e Gentil Teixeira de Freitas, aproveitaram a viagem à Brasília para levantar informações a respeito do retorno da aposentadoria especial para trabalhadores do setor elétrico.


Em conversa com o diretor do departamento de Políticas de Saúde e Segurança Ocupacional do Ministério da Previdência, Remídio Todesquini, obtiveram a informação de que apesar de não haver avanços, não está descartada a possibilidade de retomada da aposentadoria especial. Todesquini  comprometeu-se a conversar com o ministro da Previdência Social José Pimentel para retomar a discussão.


FAP
O diretor também antecipou ao Sinergia CUT  que o setor empresarial tem reagido ao ‘Novo FAP’ – Fator Acidentário Previdenciário que passou a ser colocado em prática desde 10 de janeiro.


O FAP foi criado em 2003 (Lei n° 10.666/2003), mas dependia de metodologia para ser aplicado. Até 2008 estava sendo examinado pela Previdência Social que empenhou esforços para aperfeiçoar a metodologia que hoje está em vigor.


Desde 10 de janeiro, as empresas com mais acidentes e acidentes mais graves devem contribuir com um valor maior, enquanto as empresas com menor acidentalidade terão uma redução no valor da contribuição. Segundo especialistas do governo, os novos critérios garantem mais justiça na contribuição do empregador.

  Categorias: