CESP: intransigência sem limite

04 fevereiro 14:16 2010

Empresa se nega a pagar bolsa de estudos enquanto não assinar o novo ACT. Sindicato entra na Justiça para garantir o cumprimento do Acordo vigente


A CESP parece não se cansar de prejudicar os trabalhadores, buscando retirar dia a dia os direitos já consquistados pela categoria. Além de levar a negociação da Campanha Salarial 2009 para dissídio – processo continua em tramitação na Secretaria de Dissídio do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região em São Paulo – agora a empresa informa que não arcará com os custos correspondentes ao programa Bolsas de Estudo.


Em pleno período de inscrições para as bolsas, a informação surpreendeu os trabalhadores. A justificativa apresentada pela CESP é a falta de assinatura do novo ACT.


Desrespeito total!
O Sinergia CUT observa que, até o fechamento total de um novo Acordo, continua valendo o ACT atual, que garante a concessão de bolsas de estudo. Aliás, o parágrafo 4º da cláusula 19 prevê a aplicação de ‘40% dos recursos decorrentes da participação da empregado no lanche matinal e auxilío alimentação, somados à contribuição da empresa, na mesma proporção, serão aplicados em programas de treinamento que visem o desenvolvimento dos empregados, incluindo-se a concessão de bolsas de estudo…’.


Via de mão única
Detalhe: a CESP vem recolhendo os percentuais relativos à participação dos trabalhadores no VA/VR, mas se nega a arcar com a sua devida porcentagem das bolsas de estudo. O montante recolhido não vem sendo aplicado conforme determina o acordo vigente. Os trabalhadores cumprem sua parte. Já a empresa…


Na justiça
Na defesa intransigente dos direitos dos trabalhadores, ainda nesta semana, o Sindicato entrará na Justiça com pedido de liminar para o cumprimento da cláusula 19º do atual acordo.


  Categorias: