CESP entra com dissídio. Justiça nega liminar e marca audiência para terça (20)

08 março 11:35 2010

Geradora queria garantir 70% do pessoal na greve decidida pelos trabalhadores do interior a partir da próxima quarta (21)


Diante da greve por tempo indeterminado que será deflagrada pelos trabalhadores da CESP em todo o interior do estado de São Paulo a partir da próxima quarta (21), a direção da geradora recorreu ao TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 2ª Região, em São Paulo, dando entrada ao processo de dissídio coletivo com pedido de liminar para garantir 70% do quadro de pessoal.


O pedido de liminar da CESP foi negado e o TRT convocou Sindicato e empresa para uma audiência de conciliação e instrução nesta terça-feira (20). A audiência acontece na capital, às 13h. 


Vale lembrar que a greve foi decidida em assembleias realizadas em todas as localidades da CESP no interior na terça-feira (13) da semana passada. Os trabalhadores acataram o encaminhamento do Sindicato de deflagrar greve por tempo indeterminado como a única saída contra a intransigência da direção da estatal e do governo Serra (PSDB).


Tudo porque empresa e governo alteraram unilateralmente o texto final da proposta de Acordo Coletivo aprovado pela categoria, retirando e mudando cláusulas sem nenhuma negociação com o Sindicato.  Diante da recusa em voltar a negociar, os trabalhadores decidiram pela greve a partir da próxima quarta-feira (21), inclusive nas três principais usinas da CESP – Porto Primavera, Jupiá e Ilha Solteira.

  Categorias: