Sinergia CUT inicia negociação na Medral

26 março 12:35 2010

Proposta com reajuste abaixo do ICV Dieese de março é rejeitada


O Sinergia CUT rejeitou a proposta apresentada pela Medral na última quinta (11) na primeira rodada de negociação. O reajuste de 5,11%, proposto pela empresa,  representa uma perda de 0,57%. Como a data base na Medral é março, a reivindicação do Sinergia CUT é que a empresa aplique o reajuste de 5,72% (ICV Dieese de março).


Para o Sinergia CUT, é possível avançar também em outros itens da proposta para que os trabalhadores obtenham, entrou outras conquistas, Aumento Real.


Pela proposta da empresa, o Vale Refeição e Alimentação passaria de R$ 112 para R$ 150. Sobre o plano de saúde,  a Medral informou que pretende implantar Unimed com a participação de R$ 73 por trabalhador, mas não definiu ainda a participação da empresa.


O Sinergia CUT propôs a jornada de trabalho de 40 horas semanais e mudanças no pagamento das horas extras, mas a empresa afirmou que não pretende fazer essas alterações, mantendo todas as cláusulas do ACT vigente.


Ainda na reunião, o coordenador de Recursos Humanos, comprometeu-se a analisar e apresentar uma proposta de Plano de Cargos e Salários e discutir a alteração das metas da PLR e a forma como será divulgada.


A 2ª rodada de negociação com a empresa foi marcada para o próximo dia 23.

  Categorias: