Não às práticas antissindicais!

31 março 13:55 2010

CUT e entidades do ramo dos Profissionais Liberais na luta pela democratização dos conselhos que usurpam função sindical


Alguns Conselhos de Fiscalização das Profissões Regulamentadas existentes no Brasil, infelizmente, têm exercido ações que podem assemelhar-se a práticas antissindicais. Em vez de limitarem-se ao papel de autarquias públicas, com a função de fiscalizar e registrar os profissionais em defesa da sociedade, muitos conselhos “orientam” os profissionais a não se filarem a sindicatos que representam as categorias, fazem perseguição política a dirigentes sindicais e usurpam a função sindical, pois tentam exercer inúmeras atividades que são atribuídas somente aos sindicatos, como reivindicações salariais, de plano de cargos e salários entre outras.


Para combater esta prática recorrente em várias profissões, a CUT e suas entidades filiadas que compõem o ramo dos Profissionais Liberais, encampou a luta pela democratização desses conselhos, reivindicando a participação efetiva dos trabalhadores nesses órgãos, especialmente, na implantação de um controle social na definição da aplicação dos recursos financeiros arrecadados por meio de taxas e anuidades pagas pelos trabalhadores e trabalhadoras.


‘A fonte de cobrança das anuidades é o salário do trabalhador. Esse salário é resultado, direto ou indireto da luta do sindicato que representa cada categoria. Por isso, é mais que legítimo que os trabalhadores, já que pagam esta conta, participem também da definição do valor e da destinação desses recursos”, afirmam Danilo Caser, da FEIFAR e Eduardo Bimbi, da FNA.


Dessa forma a CUT e as entidades filiadas que representam o ramo dos profissionais liberais, estão mobilizadas e têm realizado reuniões na Casa Civil da Presidência da República e no Congresso Nacional para discutir questões em defesa dos interesses desses trabalhadores.

  Categorias: