Dieese: política de valorização do mínimo é inédita no País

23 abril 17:23 2010

O aumento de 53,67% no valor do salário mínimo entre 2002 e 2009 e a estabilização na distribuição de reajustes salariais acima da inflação, a partir de 2004, só foram possíveis graças à continuidade da política de valorização do mínimo no País.


‘A novidade no caso desse aumento real no valor do mínimo é que pela primeira vez temos uma política que o estabilizou’.


E segue: ‘No Plano Real, o salário chegou a dobrar de valor, mas não houve continuidade, ele acabou estagnado. Agora não, o que vemos é a sua valorização constante’, afirma o diretor-técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio.


Ele comentou que um estudo divulgado recentemente pelo Dieese aponta, entre outros aspectos, o fortalecimento do poder de negociação dos Sindicatos e a boa evolução do salário mínimo como fenômenos correlatos.


Ganho real
Ganz Lúcio destaca que, no ano passado, 79,9% dos mais de 200 acordos salariais acompanhados pelo Dieese em todo o Brasil foram fechados com reajustes acima do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) medido pelo IBGE.


Desde 2005 mais de 70% dos acordos são realizados com ganho real para o trabalhador.

  Categorias: