Parou geral na Medral

27 abril 12:54 2010

Mobilização de meio período ocorreu nesta terça (27) e já deu resultado: empresa informou que pretende reabrir negociação ainda nesta semana


Trabalhadores das duas localidades da Medral na cidade de Dracena, em plena demonstração de união e disposição de luta, realizaram meio período de mobilização na manhã desta terça (27). O objetivo era pressionar a empresa a reabrir as negociações da Campanha Salarial 2010. E deu certo.


Ainda durante a mobilização, representantes da Medral procuraram o Sinergia CUT para informar que a empresa pretende voltar à mesa de negociação antes do fim desta semana. “Mais uma prova de que vale a pena manter uma postura coerente diante dos desafios e das nossas reivindicações. A mobilização de hoje foi um sucesso”, avaliou Antônio Mardevânio Rocha, dirigente do Sinergia CUT.


Relembrando…
A manifestação realizada nesta terça foi necessário porque, desde o dia 24 de março passado, quando ocorreu a segunda rodada entre o Sindicato e a empresa, os trabalhadores aguardam o retorno das negociações. O Sinergia CUT tentou por várias vezes retomar o processo negocial, mas a empresa não cedeu. Com a ausência de resposta por parte da Medral, com motivação e garra, os trabalhadores acataram a orientação do Sindicato e realizaram a mobilização das 07 às 12h.


A proposta da Medral foi rejeitada na segunda rodada por estar aquém das reivindicações dos trabalhadores que pleiteiam reajuste de 7,5% e abono de R$ 300. A empresa havia proposto reajuste de 5,72% (ICV Dieese) e aumento real de 0,28% (totalizando 6% de reajuste). Para o Vale Refeição/Alimentação, o reajuste seria de 33,93%, passando a R$ 150. No Plano de Saúde, a  proposta prevê a implantação do convênio da Unimed, sendo o valor de R$ 53,26 pago pela empresa e a diferença de R$ 19,74 pelo trabalhador.


 

  Categorias: