CUT nas Ruas do interior paulista

15 setembro 16:09 2010

Sinergia CUT participa das atividades pelo interior do estado. Abertura ocorreu nesta segunda (13), em Ilha Solteira


O Sinergia CUT participou do projeto CUT nas ruas nesta segunda (13) e terça feira (14), nas cidades de Ilha Solteira e Araçatuba. O presidente do Sinergia CUT, Jesus  Francisco Garcia, avaliou como bastante positivo o início das atividades. “Foi muito interessante ver o presidente da CUT Artur Henrique no local de trabalho, apresentando os desafios, as expectativas político-sociais e as propostas. Nós pudemos falar também de aspectos corporativos, institucionais e tivemos uma boa participação dos trabalhadores”, explicou.


Em Araçatuba, o primeiro local visitado foi a CPFL, onde foram recebidos por cerca de 20 funcionários. Em seguida o CUT nas Ruas realizou um ato na Praça Rui Barbosa, onde estiveram presentes vários sindicatos filiados à CUT que contribuíram para dar impulso ao movimento.


Ainda em Araçatuba, a militância cutista foi recebida pelo prefeito Cido Sério e entregou a pauta dos trabalhadores para um novo modelo de desenvolvimento econômico. Durante a tarde a equipe ainda visitou um acampamento de sem terra e inaugurou o Comitê Sindical da CUT na cidade.


O dirigente do Sinergia CUT Gentil de Freitas, contou que a população já tem recebido muito bem o CUT nas ruas. “Com isso nós podemos mostrar quem são os defensores dos trabalhadores. Nosso papel aqui é mostrar a plataforma que a CUT entregou aos candidatos do que os trabalhadores precisam”, disse.


Ilha Solteira


Foi diante da usina hidrelétrica de Ilha Solteira, divisa com o Mato Grosso do Sul, que teve início nesta semana o projeto CUT nas Ruas pelo interior de São Paulo.


O local foi escolhido pelo aspecto simbólico de a usina ser uma das únicas seis que não foram privatizadas pelos últimos três governos que administraram o estado paulista. A usina pertence à CESP. Outras 19, que pertenciam ao patrimônio público, foram vendidas para a iniciativa privada.


Outro motivo para a realização de uma assembléia na porta da unidade logo no início da segunda-feira (13) é a permanência da usina no Programa Estadual de Desestatização (PED), criado pelo PSDB nos anos 1990 para vender empresas estatais.


“Começamos nesta segunda mais uma rodada do CUT nas Ruas a partir deste local histórico, onde travamos muitas batalhas, para não só recordar da agenda negativa que nos abatia nos anos 1990, mas especialmente para lembrar a vocês a importância de impedirmos a permanência dessa política aqui no Estado de São Paulo. Política da falta de planejamento, falta de visão de quanto é importante o Estado agir com firmeza e liderança na busca do desenvolvimento e da preservação de setores estratégicos”, disse Artur Henrique, presidente da CUT. Artur era presidente do Sindicato nos anos 1990.


Esta semana prevê que mais de 10 cidades, entre elas,Santa Fé do Sul, São José do Rio Preto, Votuporanga, Jales, Fernandópolis, Promissão e General Salgado serão percorridas pelo presidente da CUT, em ações coordenadas com as regionais da Central no Estado e com os sindicatos da região. O Sinergia CUT estará presente.

  Categorias: