CUT/SP realiza ato em defesa dos trabalhadores com deficiência

22 setembro 15:33 2010

A Secretaria de Políticas Sociais da CUT/SP, através do coletivo de trabalhadores (as) com deficiência, realizará na próxima quinta-feira (23), às 9h, no metrô Tiradentes, um ato em defesa da luta pelos direitos das pessoas com deficiência.


Com o tema “Acessibilidade já, direito de ir e vir com autonomia”, a atividade faz parte das mobilizações e reflexões que vem acontecendo na última semana em função do Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, celebrado no dia 21 de setembro.


Segundo João Batista Gomes, secretário de políticas sociais da CUT/SP, o ato tem o objetivo de reafirmar as reivindicações dos trabalhadores com deficiência, destacando a principal bandeira do coletivo que é cobrar das empresas o cumprimento da lei de cotas. “Apesar da lei, muitas empresas ainda não contratam trabalhadores com deficiência, por isso é importante a atividade de amanhã. Precisamos intensificar nossas reivindicações como forma de tornar cada vez mais pública a nossa luta”, explica.


O ato também denunciará a falta de acessibilidade na cidade de São Paulo, o que compromete ainda mais o processo de inclusão dos trabalhadores que dependem, entre outras coisas, do transporte público para se deslocar na cidade. “Temos a necessidade e a obrigação de denunciar também o desrespeito e a falta de políticas públicas para a acessibilidade de pessoas com deficiência. Esse é um dos motivos pelo qual faremos a manifestação de amanhã no metrô Tiradentes”, finaliza João.


A rede Brasil Atual, em matéria especial sobre a acessibilidade no metrô, mostrou a falta de respeito e a discriminação como são tratados os trabalhadores com deficiência. Acesse a matéria: “Trabalhadores com deficiência acusam metrô de SP de discriminação”.


Confira na íntegra a nota do coletivo que será entregue na atividade:
As necessidades das pessoas com deficiências vão muito além da criação de centros de reabilitação, como muitos podem pensar. A questão médica, pura e simples, está ultrapassada há décadas.


Desde os anos 80, a luta dos movimentos sociais busca por políticas públicas que, mais do que cuidar da saúde, tratem de inúmeras questões como educação inclusiva, previdência, igualdade de oportunidades no mercado de trabalho, acessibilidade, etc.


Desta luta – a de que deve ser construída uma política que leve em consideração todos estes fatores, sem que a questão médica seja a bandeira principal – o Coletivo do(a) Trabalhador(a) com Deficiência da Secretaria de Políticas Sociais da CUT São Paulo participam e vão continuar participando.


Neste dia 21, o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, diga não para o assistencialismo e sim para o conjunto de políticas públicas que visam dar a todos(as) os(as) brasileiros(as) o direito à cidadania plena. (Tatiana Melim)


 

  Categorias: