Repórter da Rede Brasil Atual é ofendido por senador do PSDB

28 outubro 17:04 2010

Editora Atitude, que também publica a Revista do Brasil, condena a postura do senador eleito


João Peres, repórter da Rede Brasil Atual, profissional da mais alta competência teve na noite de segunda-feira (dia 25) uma experiência desagradável e desrespeitosa.  Ele estava na cobertura do debate entre os presidenciáveis da TV Record e na entrada da emissora, como todo repórter faz e é da profissão, foi conversar com os políticos que chegavam para acompanhar o evento. 


O senador eleito por São Paulo, do PSDB, Aloysio Nunes, braço direito do presidenciável José Serra, foi abordado pelo repórter que fazia a cobertura para a Rede Brasil Atual, que pertence ao mesmo grupo da Revista do Brasil, censurada recentemente pelo partido do senador em questão. Era perto da hora do debate, que começou às 23h, quando o senador eleito com mais de 11 milhões de votos indagou ao repórter:



– é ligada a quem essa revista?
– aos sindicatos
– que sindicatos? – falou a assessora do lado dele
– bancários, metalúrgicos, químicos…
– pelego, você é pelego – falou o senador
– não podemos conversar, senador?
– pelego. sua revista é financiada pelo PT…
– e a Veja, quem financia, senador?
– pelego
– que educação, senador
– pelego filha da p…. pelego filha da p…!


João me escreveu: “foi assim, gratuito. fiquei passado, triste mesmo. não que não devesse esperar isso, mas agora vai ser isso, vou ser rotulado logo de cara pelo veículo em que eu trabalho? ninguém associa a tucano-demo logo de cara um sujeito que trabalha na folha? uma noite nbso online casino reviews horrível.”


Digo o seguinte: é preciso que os políticos respeitem o trabalho dos jornalistas. Essa clima de guerra entre PT e PSDB está doentio. João Peres é um trabalhador, um empregado de um veículo que, sim, tem ligações com os sindicatos. E daí? Isto é público e notório. Nada está escondido. Pergunto ao distinto senador: todos os metalúrgicos, químicos e afins são “filho da p…”, então? Eu sou “filho da p…” também, pois apesar de não ser petista, trabalhei na revista durante um ano. Eis mais um absurdo que se tornou estas eleições. Lastimável.


“A Editora Atitude, que publica os dois veículos (Rede Brasil Atual e Revista do Brasil), condena a postura do senador eleito e entende que liberdade de expressão não é agredir verbalmente quem está em seu direito constitucional de exercer a liberdade de imprensa, muito menos a função de um representante de um Estado no Senado Federal”, diz o diretor da editora, Paulo Salvador.

  Categorias: