Cesp opera unidades geradoras como compensadores síncronos

07 janeiro 10:39 2011

Proposta contou com investimento de R$ 11 milhões para que todos os equipamentos necessários fossem instalados


A Cesp está operando, desde o último dia 1º de dezembro, quatro unidades geradoras da UHE Ilha Solteira como compensadores síncronos. A proposta da Cesp foi aceita pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico e contou com um investimento de R$ 11 milhões para que todos os equipamentos necessários fossem instalados e permitissem esse tipo de operação.  Cada máquina da usina Ilha Solteira têm capacidade para gerar cerca de 168 MVAr. O valor do investimento será ressarcido por Encargos de Serviços do Sistema. De acordo com a companhia, estudos apontam que não há necessidade de que mais máquinas operem dessa forma.


Cinco compressores de ar foram instalados na UHE Ilha Solteira e interligados a um acumulador que mantém o ar sob pressão. Essa é a base do funcionamento do compensador em síncrono. Quando o ONS solicita a operação do compensador, o ar sob pressão é injetado na máquina para a retirada da água do tubo de sucção até um nível abaixo da parte casino jameshallison inferior da turbina. Assim, a turbina passa a girar livre, sincronizada ao sistema e sem atrito com a água. O nível da água é controlado por sensores que acionam a injeção de mais ar sob pressão quando o nível fica acima daquele determinado para a operação como síncrono.


Para a conversão de gerador para compensador o primeiro passo é o fechamento das palhetas do distribuidor da turbina, seguido da injeção de ar sob pressão. A partir desse momento, passa a ser gerada apenas energia reativa. Essa energia é necessária para o carregamento eletromagnético das capacitâncias e indutâncias dos componentes do sistema elétrico, que não resulta em trabalho mecânico da máquina. A reversão de compensador para gerador é feita com a abertura das palhetas do distribuidor. A água que entra no caracol expulsa o ar que está no local e produz uma bolha na saída da água a jusante, gerando-se a partir de então predominantemente energia ativa para suprimento das cargas do sistema.
 
Nessa forma de operação, a máquina gira sem água no tubo de sucção, reduzindo o desgate da unidade geradora além de apresentar outras vantagens técnicas. Como a unidade não é parada, quando há redução de consumo de potência ativa no sistema, evita-se variação de temperatura do gerador, reduzindo o desgaste dos materiais responsáveis pela isolação dos geradores e transformadores. Mecanicamente, a turbina gira com os mancais mais folgados, com baixo nível de vibração e temperatura, devido à diminuição dos esforços mecânicos presentes quando há água sendo turbinada pela unidade geradora. A operação também fica otimizada porque são reduzidas as possibilidades de falhas que podem ocorrer nos ciclos de partida e parada das máquinas. A adesão da Cesp traz vantagens econômicas, já que a geração de energia reativa é revertida em receita para a companhia, que vende essa energia para o sistema. A tarifa é definida pela Agência Nacional de Energia Elétrica.

  Categorias: