Empresa deve indenizar funcionário que recebeu troféu tartaruga

27 janeiro 10:28 2011

Uma indústria de bebidas de Mato Grosso, franqueada da Coca-Cola, foi condenada pela Justiça do Trabalho a indenizar em R$ 80 mil um ex-funcionário que recebeu por cinco vezes os troféus ‘tartaruga’ e ‘lanterna’.


As ‘honrarias’ eram concedidas pela Renosa Indústria de Bebidas S/A aos vendedores com os piores resultados semanais, e entregues diante de outros funcionários. À Justiça a empresa disse que o objetivo do prêmio era ‘motivar’ os vendedores.


O ex-funcionário, Ivaldo Vicente da Silva, afirmou à Justiça que se sentia humilhado a cada vez que era obrigado a receber o troféu. O fato, segundo ele, era motivo de chacota entre os colegas.


‘Alguns gritavam e tiravam sarro, chamando o vencedor de lanterninha ou segunda divisão. O troféu ficava sobre a mesa durante a semana e o ‘vencedor’ o levava consigo para as reuniões’, disse, na ação.


Silva trabalhou na Renosa de fevereiro de 1998 até janeiro de 2009, quando foi dispensado. No período, passou de repositor a coordenador de vendas na empresa.


As premiações ocorreram de novembro de 2006 a abril de 2008, segundo ele. A empresa diz, porém, que as premiações não se estenderam por mais de 60 dias.


Para o juiz José Roberto Gomes Junior, que condenou a empresa a pagar a indenização, Silva foi vítima de um ‘mal moderno das relações de trabalho’.


‘Certas empresas tentam aumentar as vendas à custa de submissão de seus empregados a tratamento humilhante’, disse na decisão. ‘Sob vestes de brincadeira o que se quer mesmo é envergonhar o empregado pelo desempenho insuficiente.’


A Renosa afirmou, por meio de advogado, que não concorda com a decisão e que já recorreu ao TRT.


(Rodrigo Vargas)

  Categorias: