Estimativa de crescimento da economia neste ano sobe para 4,6%

31 janeiro 15:27 2011

Analistas do mercado financeiro consultados pelo Banco Central (BC) aumentaram a projeção para o crescimento da economia neste ano de 4,50% para 4,60%. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, em 2012, foi mantida em 4,5%.


A expectativa de crescimento da produção industrial, neste ano, passou de 5,02% para 5,03%, e permanece em 5%, para 2012. As informações constam do boletim Focus, divulgado toda segunda-feira pelo Banco Central (BC).


A projeção da relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB foi ajustada de 39,30% para 39,10%, em 2011, e mantida em 37,80%, para o próximo ano.


A expectativa para a cotação do dólar ao final de 2011 permanece em R$ 1,75 e em R$ 1,80, no próximo ano. A previsão para o superávit comercial (saldo positivo de exportações menos importações) passou de US$ 9,27 bilhões para US$ 9,52 bilhões, neste ano, e de US$ 5,20 bilhões para US$ 5 bilhões, em 2012.


Para o déficit em transações correntes (registro das transações de compra e venda de mercadorias e serviços do Brasil com o exterior), a estimativa passou de US$ 67 bilhões para US$ 67,87 bilhões, em 2011, e de US$ 68,76 bilhões para US$ 68,90 bilhões, no próximo ano.


A expectativa para o investimento estrangeiro direto (recursos que vão para o setor produtivo do país) continua em US$ 40 bilhões, neste ano, e passou de US$ 41 bilhões para US$ 42,19 bilhões, em 2012.


Inflação


A estimativa para a inflação oficial, neste ano, subiu pela oitava semana seguida. A projeção para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 5,53% para 5,64%. Para 2012, a expectativa foi alterada de 4,54% para 4,70%, alta pela segunda semana seguida.


Os números estão acima do centro da meta de inflação de 4,5%, mas dentro do limite superior de 6,5%. Cabe ao BC perseguir a meta de inflação e para isso usa como principal instrumento de controle da demanda de bens e serviços a taxa básica de juros, a Selic. Na expectativa dos analistas, essa taxa deve encerrar este ano em 12,50% ao ano, contra 12,25% ao ano previstos no boletim da semana passada. Atualmente, a taxa Selic está em 11,25% ao ano. Para o fim de 2012, a projeção continua em 11% ao ano.


A pesquisa semanal do BC com analistas de mercado também traz projeções para os demais índices de inflação. A expectativa para o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe), neste ano, passou 4,90% para 4,96%. Em 2012, a expectativa é que esse índice fique em 4,59%, contra 4,50% previstos no boletim anterior.


A estimativa para o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) foi alterada de 5,85% para 5,96%, este ano, e de 4,50% para 4,52%, em 2012.


Para o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) neste ano, a expectativa passou de 5,77% para 5,96%. No próximo ano, a projeção continua em 4,5%.


A estimativa dos analistas para os preços administrados permanece em 4,40%, em 2011, em em 4,50%, no próximo ano. Os preços administrados são aqueles cobrados por serviços monitorados, como combustíveis, energia elétrica, telefonia, medicamentos, água, educação, saneamento, transporte urbano coletivo, entre outros.
(Kelly Oliveira, da Agência Brasil)

  Categorias: