CPFL lança Programa de Incentivo à Aposentadoria

CPFL lança Programa de Incentivo à Aposentadoria
16 março 12:49 2011 Débora Piloni e Lilian Parise

Pela proposta, que está sendo analisada pela direção do Sinergia CUT, prazo para adesão vai até 08 de abril

Ocorreu na última terça (15) a segunda reunião entre o Sinergia CUT e a CPFL para discutir o termo de Acordo referente o Programa de Incentivo à Aposentadoria lançado pela empresa.

Além dos benefícios econômicos (30% do salário limitado a seis, e mais um salário), a empresa estendeu o convênio de Assistência Médica-Hospitalar por nove meses e o pagamento de três contribuições (parte do trabalhador e da empresa) para aqueles que não têm condições de receber o beneficio estipulado no plano de previdência suplementar.

Ainda pela proposta, o prazo final para adesão ao Programa é 08 de abril próximo e o período de desligamento seria de 15 de abril a 31 de dezembro de 2011.

O termo de aditamento ao Acordo Coletivo de Trabalho será avaliado pela direção do Sinergia CUT. Depois disso, o Sindicato realizará assembleias deliberativas nos locais de trabalho, o que deverá ocorrer entre os dias 24 e 30 de março. Fique ligado!

A história…

Mesmo sem ter fechado o acordo que está sendo negociado com o Sindicato, a CPFL divulgou o lançamento do novo Programa de Aposentadoria Incentivada no “Canal Executivo” do dia 04 de março. Pior do que a notícia, foi o prazo estipulado para adesões – de 10 a 25 de março – imposto pela CPFL sem qualquer consulta.

Dirigentes do Sinergia CUT repudiaram a atitude da empresa e demonstraram a indignação em reunião realizada na quinta-feira da semana passada (10), com o RH da CPFL Energia.

O Sindicato manifestou repúdio também com a demora da empresa em apresentar sua proposta para a negociação do Termo Aditivo que deve impactar a vida de mais de 500 pessoas que estão em condições de aposentadoria integral ou proporcional.

Depois de muito debate, os representantes da empresa reconheceram o erro da divulgação antes da hora e concordaram em mudar o prazo de adesões. Em seguida, a discussão girou em torno da proposta da CPFL para o programa.

O Sinergia CUT destacou que a empresa certamente perderá profissionais qualificados e especializados, o que requer planejamento inclusive para não prejudicar algumas atividades. E a negociação continuou na rodada do último dia 15, que resultou na proposta que está sob análise da direção do Sinergia CUT.

Em mente…

Vale lembrar que o atual Acordo Coletivo, na cláusula 19, parágrafo 3º prevê:

“A partir da assinatura deste instrumento coletivo de trabalho e, até 31 de maio de 2011, todos os casos de rescisão de contrato de trabalho de empregado em condições de aposentadoria integral ou proporcional, de acordo com as normas do INSS, além das verbas rescisórias garantidas para dispensa sem justa causa, a CPFL pagará uma indenização adicional equivalente a 30% da base mensal (salário base acrescido dos adicionais fixos), multiplicada pelo número de anos de serviço na CPFL, limitando-se a referida indenização a um teto de seis bases mensais…”  .

  Categorias: