Potencial apresenta proposta final

Potencial apresenta proposta final
20 abril 11:39 2011 Débora Piloni e Cecília Gomes

  7,26% de reajuste nos salários e benefícios e co-participação no Plano de Saúde. Assembleias na terça (26)

 Na quarta rodada de negociação com o Sinergia CUT, ocorrida na última terça (19), a Potencial apresentou sua proposta final. O reajuste salarial e de benefícios seria de 7,26% (sendo 6,26¨% pelo ICV Dieese e 0,94% de aumento real). Para o piso salarial de Ajudante Geral, Ajudante Eletricista e demais Ajudantes, a empresa propõe 8% de reajuste.

Para a PLR, a Potencial quer fazer a correção pelo mesmo índice do reajuste dos salários e benefícios (7,26%). A mudança proposta é referente ao período de apuração (que será de janeiro a outubro de 2011) sendo considerado os dois meses finais (novembro/dezembro) como meta atingida.

Além da exclusão dos motoristas, aprendizes, estagiários, essa proposta exclui os trabalhadores que estiverem em período de experiência, ou seja, aqueles que forem admitidos em outubro de 2011. A empresa insiste ainda na manutenção dos indicadores individuais e nas suas metas punitivas. O valor individual de referência para cada trabalhador seria corrigido em 7,26%, passando para R$ 198,43. O bônus de R$ 25 para cada ano de trabalho limitado a seis anos (R$ 150) seria mantido. 

Plano de Saúde: co-participação

Quanto ao Plano de Saúde, a empresa quer migrar para um plano de co-participação, com o argumento do aumento significativo na utilização, fazendo subir o custo mensal. Haveria isenção de pagamento de quatro consultas (incluso exames e internação) por trabalhador/familiar ao ano. A partir da  quinta consulta, pagamento de R$ 20.  Com isso, o plano deixaria de ser gratuito para um grande número de trabalhadores que pagarão R$ 5 por mês, mais R$ 20 após a quarta consulta. Também haverá um desconto de 10% (bônus) no valor mensal para os trabalhadores a partir do segundo ano completado de empresa, limitado ao valor mínimo de R$ 5. 

As demais cláusulas do ACT vigente seriam mantidas e a vigência do Acordo seria de um ano.

 Assembleias

A direção do Sinergia CUT avaliará a proposta na segunda (25) e na terça (26) realizará assembleias deliberativas. Participe!

  Categorias: