Potencial: nova proposta de PLR e Plano de Saúde

Potencial: nova proposta de PLR e Plano de Saúde
02 maio 14:43 2011 Débora Piloni

Atendendo à solicitação dos trabalhadores, empresa reabre negociação. Assembleia nesta terça (03)

Ocorreu na última quinta (28) a reabertura de negociação entre o Sinergia CUT e a Potencial para tratar sobre Plano de Saúde e PLR. Para esses pontos, a empresa apresentou uma nova proposta com avanços, que será deliberada pelos trabalhadores em assembleia nesta terça (03). Vale lembrar que a proposta econômica, com reajuste de 7,26%, já foi aprovada anteriormente, em assembleia realizada no dia 26 passado.

Na avaliação da direção do Sinergia CUT, houve um avanço significativo no plano de saúde para os trabalhadores que ganham menos de R$ 750, reduzindo o valor da consulta de R$ 20 para R$ 5, limitado a cinco consultas.

Ou seja, o novo plano deixará de ser gratuito e terá um valor mínimo mensal de R$ 5 para quem ganha menos de 750. Até a quarta consulta anual, haverá isenção de pagamento da consulta. A partir da quinta, a taxa será de R$ 5,00/R$ 25 por consulta.

Nesta proposta o dependente terá um aumento de 26,89%. Os trabalhadores que já pagavam o valor de R$ 31,32 e receberem salário superior a R$ 850,01 terão reajuste de 30,9% e outros que pagavam os R$ 31,32 e receberem salário inferior R$ 850,00 terão uma redução de  34,5%.

PLR

Pela nova proposta, o valor total da PLR será reajustado em 7,26%. A título de prêmio por assiduidade e comprometimento (para os trabalhadores que não tiveram faltas, ausências ou suspensão), caso haja sobra do montante global destinado a PLR 2011, a redistribuição de forma igualitária passará de 40% para 60% desse valor retido. A data de pagamento passará de julho para novembro de 2011.

Também haverá a alteração no período de apuração (janeiro a outubro de 2011) sendo considerado os dois meses finais (novembro/dezembro)  como meta atingida. Além da exclusão dos motoristas, aprendizes, estagiários, a proposta exclui os trabalhadores que estiverem em período de experiência, ou seja, os novos admitidos em outubro de 2011.

Pela proposta, a correção do valor individual de referência para cada trabalhador também será em 7,26% (de R$ 185,00 p/ R$ 198,43) e será mantido o bônus de R$ 25 para cada ano de trabalho limitado a seis anos (R$ 150).

Segundo a empresa, em 2010 foram 185 trabalhadores que receberam PLR. Com a mudança de período de aferição, a expectativa é de aumentar para 250 trabalhadores que receberão PLR em 2011.

Participe da assembleia!

  Categorias: