Trabalhadores da Potencial comprovam: vale a pena resistir e lutar

Trabalhadores da Potencial comprovam: vale a pena resistir e lutar
09 maio 11:09 2011 Débora Piloni e Cecília Gomes

Acordo traz avanços nas cláusulas Plano de Saúde e PLR

Em real demonstração de união e disposição de luta, os trabalhadores da Potencial rejeitaram por duas vezes a proposta da empresa e conseguiram reabrir a negociação para melhorar dois pontos: PLR e Plano de Saúde. Resultado: conquistaram uma nova proposta com significativos avanços.

Em assembleia realizada logo após a 6ª rodada, na manhã da última sexta-feira (06), esses itens foram então aprovados. Vale lembrar que a proposta econômica, com reajuste de 7,26% e 8% nos pisos dos ajudantes, já havia sido aprovada anteriormente, em assembleia ocorrida no dia 26 passado.

A empresa efetuará o pagamento dos salários e o retroativo no começo do mês de junho. Para o Plano de Saúde, cuja proposta da empresa é de co-participação, houve alteração dos valores das consultas, atendendo a maioria dos trabalhadores. Para quem ganha até R$ 750 o valor passa de R$ 5 para R$ 10.  Para quem ganha acima de 750, o valor será reduzido de R$ 25 para R$ 20.

Quanto à PLR, será criada uma comissão com participação dos trabalhadores para discutir e elaborar uma proposta até o próximo mês de agosto, que atenda às reivindicações da categoria. 
O Sinergia CUT destaca a exemplar participação dos trabalhadores da Potencial nesta Campanha.

A última assembleia realizada no portão da empresa selou uma vitória. Prova de que união, disposição para luta e capacidade de negociação resultam em importantes conquistasTerceira proposta da empresa é aprovada.

  Categorias: