Proposta da Cemirim é rejeitada: a gente quer mais

25 maio 17:07 2011 Lílian Parise

Primeira rodada aconteceu na última terça. Trabalhadores e Sindicato querem mais 

Os negociadores do Sinergia CUT rejeitaram a proposta apresentada pelos representantes da Cemirim já durante a primeira rodada de negociação realizada na manhã da última terça-feira (24), na sede em Mogi Mirim.

Pela proposta econômica da cooperativa os trabalhadores teriam 7,33% de reajuste nos salários, percentual apurado pelo ICV (Índice de Custo de Vida) do Dieese e o piso salarial dos ajudantes iria para R$ 660, mesmo valor do salário mínimo do governo estadual. Na cláusula de Refeição, a Cemirim também propôs que a participação dos trabalhadores seja de 20% do valor da marmitex.

Em relação ao Plano de Saúde, a cooperativa firmou o compromisso de adequá-lo à lei vigente, considerando os contratos de união civil de pessoas do mesmo sexo a fim de incluir os dependentes no beneficio. O novo Acordo Coletivo teria validade de um ano. 

O Sinergia CUT rejeitou a proposta, que não considera a pauta de reivindicações dos trabalhadores que querem aumento real de salários e de renda, além da ampliação de benefícios e outras cláusulas sociais. Nova reunião ainda será agendada.

  Categorias: