Furnas: assembleias deliberativas ocorrem até terça (31)!

30 maio 09:43 2011 Cecília Gomes

 Holding Eletrobras não atende a pauta de reivindicações. Categoria delibera proposta e plano de lutas por um ACT digno

O Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) infirmou a holding Eletrobras que irá mobilizar trabalhadores em todo o país, em resposta à proposta apresentada na última rodada, realizada na quinta (26) passada. Sem aumento real, a proposta foi considerada indecorosa por oferecer nas cláusulas econômicas somente a reposição da inflação pelo IPCA de 6,51%.

Pior: os representantes da holding afirmaram que esta era a ultima rodada de negociação e que era ‘pegar ou largar’. Em resumo: Um golpe contra os trabalhadores, arquitetado pela Holding, tentando empurrar goela abaixo da categoria uma proposta em que nada avança em nossas reivindicações.

Por isso, até o próximo dia 31, o Sinergia CUT realiza assembleias deliberativas em todos os locais de trabalho de Furnas, seguindo o indicativo do CNE para reprovar a proposta apresentada pela Eletrobras e aprovar o plano de lutas com paralisação por 48 horas, nos dias 06 e 07 de junho.

A Holding alega que a concessão de ganho real gera inflação, todavia, os administradores da Eltrobras conseguiram aumento substancial, tendo obtido um aumento de 18,9% no ano de 2010. No consolidado das empresas a remuneração dos administradores saltou 17,01% o que significa um ganho real de 10,49% em referência ao IPCA.

Durante a reunião, o CNE defendeu a manutenção da política do ganho real, como tem acontecido nos últimos anos e que é fruto de anos de luta, porém, esse discurso não sensibilizou a direção da Eletrobras que manteve a posição intransigente e sempre subserviente ao DEST, um órgão criado na ditadura e largamente usado pelo governo neoliberal, cujos técnicos não tem nenhum compromisso com os trabalhadores .

 “Se a Direção da Holding prefere não negociar em bases justas e encerrar as negociações, optando ignorar tudo que foi construindo ao longo dos últimos anos, assumindo um discurso de mercado e neoliberal, vamos responder a altura utilizando nosso instrumento maior de luta que é a greve.”, afirma o CNE.

A próxima reunião com a direção da Eletrobras está marcada para o dia 02 de junho.

  Categorias: