CPFL tenta – mas não consegue – vencer pelo cansaço

CPFL tenta – mas não consegue – vencer pelo cansaço
31 maio 13:10 2011 Débora Piloni

Mísero reajuste de 4,63% e retirada de cláusulas como Gratificação de Férias e Adicional de Turno. Proposta rejeitada. Próxima rodada é no dia 09

Com total desrespeito com os trabalhadores, a direção da CPFL iniciou a terceira rodada nesta terça-feira (31), último dia do mês, com uma proposta ruim: reajuste de 4,63%.

Além de não repor a inflação do período e muito menos prever aumento real, a empresa ainda demonstrou que pretende retirar conquistas históricas dos trabalhadores, como gratificação de férias e adicional de turno. Pior: fez uma proposta indecorosa sobre política de emprego, em que mantém o atual número mínimo de trabalhadores, mas, em caso de transferência entre as empresas do mesmo Grupo, esse número deverá ser impactado pela saída ou entrada de pessoas.

O Sinergia CUT rejeitou a proposta na mesa e cobrou da empresa mais respeito para com os trabalhadores. E alertou: caso na próxima rodada (que foi marcada para o dia 02 e remarcada pela empresa para o dia 09) não haja avanços, com apresentação de uma proposta digna, reajuste pelo ICV-Dieese de 7,7%, aumento real e avanço nas cláusulas sociais, o Sindicato realizará assembleias com o objetivo de mobilizar os trabalhadores deliberando um plano de luta.

Fique ligado e entre nessa luta. É o seu futuro que está em discussão. A gente quer mais!

Abaixo, a proposta da empresa apresentada nesta terceira rodada de negociação:

  • Reajuste: 4,63%
  • VR: R$ 483,00
  • VA: R$ 146,00 para quem recebe até R$ 5.000,00
  • Creche: R$ 341,00
  • Vigência do ACT: 2 anos
  • Jornada de trabalho: para escala,  44 horas. Para os demais trabalhadores 40 horas. A empresa discutirá novamente a jornada 60 dias após a assinatura do ACT;
  • Hora Extra: mantém a política atual de hora extra e para efeito de 13º salário e férias, será considerada horas habituais, ou seja, será considerada horas realizadas igual ou mais 20horas/mês.
  • Plano de Cargos e Salarios(PCS): o plano será revisado pela empresa e divulgado até 31/12/2011
  • Política de estágio: praticado conforme a lei
  • Qualidade de Vida: a empresa alega que tem uma das melhores políticas de qualidade de vida do mercado
  • Gozo de Férias: para 30 dias a empresa parcela em dois períodos, nunca inferior a 10 dias. Para maiores de 50 anos, o periodo poderá ser parcelado desde que a solicitação seja feita expressamente pelo trabalhador
  • Adicional de turno: para aqueles que têm direito e foram contratados até 31/05/2011, continuarão 7,5%. O trabalhador contratado a partir de 01/06/11, não terá direito ao adicional de turno.
  • Mérito: será utilizado 1% da folha
  • Gratificação de férias: manterá a atual política para quem está na empresa até 31/05. A partir de 01/06/11 será aplicado 1/3 conforme a lei.
  • Política de emprego: mantém a atual política, inclusive o número do quadro mínimo. No entanto, em caso de transferência para outra empresa do grupo, o quadro sofrerá impacto pois o número também será reduzido.
  Categorias: