CPFL Energia: Robin Hood às avessas

CPFL Energia: Robin Hood às avessas
15 junho 13:10 2011 Débora Piloni

Empresa insiste na retirada de direitos e reajuste insatisfatório para aumentar mais o seu lucro 

A CPFL Energia registrou no primeiro trimestre de 2011 lucro líquido de R$ 466 milhões. A receita operacional líquida trimestral cresceu 5% na comparação anual, atingindo R$ 3,02 bilhões. Mesmo com esses números exorbitantes, na quinta rodada de negociação do Acordo Coletivo dos trabalhadores, ocorrida na última terça (14), a holding continuou insistindo em uma proposta que retira direitos e conquistas – como Adicional de Turno e Gratificação de Férias – e cujo reajuste não repõe sequer a inflação do período: 5% em junho e mais 1,55% em outubro, não cumulativo.

Resultado da reunião: o Sinergia CUT rejeitou a proposta repudiando a atitude da empresa. “Aos trabalhadores a CPFL só quer oferecer migalhas, apesar de serem eles os verdadeiros responsáveis pelos ótimos resultados financeiros do Grupo”, afirma a direção do Sindicato.

O Sinergia CUT lembra também que em episódios como o ocorrido na semana passada, durante o temporal que atingiu várias cidades atendidas pela CPFL e que fez cair a energia em diversas localidades, os trabalhadores demonstraram compromisso para com a empresa e para com a população em geral. Trabalharam até 22 horas initerruptas.

Ou seja: nem com um caso tão recente, que exemplificou na prática rotineira o empenho e o merecimento dos seus “colaboradores”, a direção da CPFL se dignou a alterar sua postura nessa Campanha Salarial e a apresentar uma proposta justa e que traduz o atual e feliz cenário vivido pela holding. Pelo contrário: a empresa continua com sua velha e contraditória política de “tirar dos pobres para dar aos ricos”.

Plano de Lutas

Por tudo isso, o Sinergia CUT realiza ainda nessa semana assembleias para preparar os trabalhadores para uma mobilização surpresa e traçar um Plano de Lutas com mobilizações gradativas. Participe!

O Sindicato tem feito intervenções nas mesas de negociação e resistido às investidas da empresa. Um melhor resultado nessa Campanha Salarial depende também, e muito, do envolvimento e da disposição de luta da categoria.

BOM REFLETIR

  • o índice reivindicado pelos trabalhadores é o ICV-Diesse (7,21%), e o aumento real e ó PIB de 2010 (7,5%).
  • uma consultoria do Bradesco realizou uma apresentação macroeconômica para a direção da CPFL, informando que a média de reajuste aplicada aos trabalhadores de diversas categorias nesse ano de 2011 gira em torno de 8%… .

 PROPOSTA DA CPFL

  •  Reajuste: 5% em junho + 1,55% em outubro (não é cumulativo) 
  • Vale Refeição: R$ 492,04 
  • Vale alimentação: R$ 149,18
  •  Auxilio Creche: R$ 348,00
  •  Gratificação de férias: Para os que entraram ate 31/05, R$ 1759,00. Após isso, conforme a lei (1/3)
  •  Adicional de turno: mantém a atual política para quem esta na empresa ate 31/05 (7,5%). Para quem entrar a partir dessa data, recebe 5%.
  •  Vigência: 2 anos

 OBS: O percentual apresentado a maior em relação à quarta rodada é 0,005%

  Categorias: