Comgás: ainda está ruim!!!

20 junho 09:23 2011 Débora Piloni

Na quinta rodada de negociação, ocorrida na quinta-feira passada (16), além de não apresentar uma proposta econômica satisfatória, a Comgás ainda propôs mudar “para pior” outras cláusulas do ACT vigente.
 
Para reajuste, ofereceu 6,7% nos salários e benefícios, sendo que a proposta anterior era de 6,5%. Insuficiente.
 
Na cláusula de Garantia de Emprego, quando ser refere aos trabalhadores afastados por doença pelo INSS por período mínimo de 45 dias, a Comgás propôs trocar a estabilidade de três meses após retorno ao trabalho (que está no ACT vigente) por salário, proporcional aos dias de afastamento e limitado a 105 dias.

Na Política de Emprego, a Comgás estabelece o efetivo de pessoal de, no mínimo, 540 trabalhadores, incluindo aqueles eventualmente cedidos pelos controladores, número este que não poderá ser reduzido até 31/05/2011.

A empresa propõe reduzir de 3% para 2% a taxa de rotatividade contanto que quem tiver de 1 até 10 anos de empresa possa ser demitido sem entrar nesta taxa, o que na realidade faria aumentar as demissões. A Comgás ainda solicitou a exclusão dos trabalhadores que entraram no PIA (Plano de Incentivo à Aposentadoria) da taxa de rotatividade.

Demissão Consensual: a Empresa propõe que o trabalhador permaneça na empresa por 6 meses antes de sair.

Proposta rejeitada!

Nesta terça (21), o Sindicato realizará assembleias nos locais de trabalho da Comgás para aprovação de um Plano de Lutas. Nesse mesmo dia ocorrerá a sexta rodada de negociação. Participe! A gente quer mais!

  Categorias: