AES TIETÊ: avançou, mas ainda não convenceu

AES TIETÊ: avançou, mas ainda não convenceu
22 junho 10:40 2011 Débora Piloni

Apesar de melhorar a proposta, reajuste de 8,15% continua sendo parcelado: 5% em junho e 3% em dezembro. Rejeitado!

A quarta rodada de negociação entre Sinergia CUT e AES Tietê, realizada na terça-feira dia 21, terminou com avanços na proposta mas que ainda ficaram aquém da expectativa dos trabalhadores.

Quanto ao econômico, o reajuste proposto compõe um índice de 8,15%, sendo 5% em  junho e 3% em dezembro. Ou seja, mesmo com o avanço, continua sendo reajuste a prestação.

A proposta foi rejeitada “porque os trabalhadores reivindicam e ainda querem lutar pelo reajuste não parcelado, um melhor aumento real no VA e VR, custeio integral do rateio da AMH, vigência de ACT por 4 anos e também para colocar dentro da Cláusula de Política de Emprego os trabalhadores que têm direito à aposentadoria proporcional, além de um aumento mais significativo no 13º valinho”, afirma a direção do Sindicato.

Plano de lutas

Próxima rodada está marcada para terça-feira, dia 28. Caso não haja avanços, já no dia seguinte (29) o Sindicato realizará assembleias nos locais de trabalho para deliberação do plano de lutas que prevê mobilizações gradativas: quatro horas no próximo dia 06 de julho e de um dia no dia 12 de julho. Fique ligado!

Confira abaixo os itens da proposta que foi rejeitada:

  • Reajuste Salarial: 5% em junho e mais 3% em dezembro (8,15%)
  • Vale Refeição: reajuste de 5% em junho (passando de R$ 471 p/ R$ 495) e de 3% em dezembro (passando a R$ 510).
  • Corrige a tabela de desconto.
  • Vale Alimentação: passa de R$ 106 para R$ 110 e reduz  a participação de R$ 10 para R$ 5, perfazendo um total de 9,37%
  • Bônus a título de  PLR Especial:  R$ 600 a ser pago em setembro
  • 13º valinho: 8,25%, passando de R$ 400 para R$ 433
  • Auxilio creche: 9,7% de reajuste (passando de R$ 351 para R$ 385)
  • Auxilio filhos excepcionais: reajuste de 11,11% (passando de R$ 378 para R$ 420)
  • Auxilio empregado deficiente físico: reajuste de 10,8% (passando de R$ 176 para 195)
  • Bolsa de Estudos: de 40 para 45 bolsas de estudos e/ou transporte: de R$ 372 para R$  410 (10%)
  • PLR 2011: adiantamento R$ 3200 em setembro e discussão do modelo em 30 dias.
  • Manutenção das demais cláusulas do Acordo.

Compromisso de discussão nos próximos 60 dias:

  • Modelo de custeio de AMH
  • Saude e segurança no trabalho
  • Controle ambiental
  • Acesso a informações na escala de operadores
  Categorias: