DUKE apresenta proposta final

DUKE apresenta proposta final
22 junho 11:07 2011 Débora Piloni

Na segunda rodada, empresa insiste em negociar apenas o econômico. Proposta será avaliada pela direção do Sindicato e depois deliberada pelos trabalhadores

A segunda rodada de negociação entre o Sinergia CUT e a Duke aconteceu na última segunda feira, dia 20. A empresa iniciou a reunião reafirmando que pretende negociar apenas os itens econômicos. Depois de muito debate, proposta rejeitada e contraproposta, a Duke apresentou o que ela chamou de sua proposta final, que será deliberada pelos trabalhadores após avaliação da direção do Sindicato.

Num primeiro momento da rodada, a empresa ainda tentou aumentar a participação dos trabalhadores nas refeições, com a seguinte proposta:  reajuste de 7,21% nos salários e benefícios e revisão do valor do trabalhador pago pela refeição realizada nos refeitórios localizados nas Usinas, passando de R$ 4,91 para R$ 7,61.
 
A proposta foi rejeitada pelo Sinergia CUT, que ressaltou que os trabalhadores reivindicam o aumento real, aumento do valor da PLR a ser distribuído, entre outros itens da pauta.

Em seguida, os sindicatos apresentaram uma contraproposta:

  • Reajuste salarial de 7,21% + Aumento Real de 0,79%, totalizando um reajuste de 8%
  • Manutenção do valor que o trabalhador paga pela refeição com o reajuste proposto pela Duke: R$ 5,26
  • Carta Paralela em que a empresa se compromete pagar a PLR 2010, no ano de 2011, sem prejuízo aos trabalhadores em razão da implementação do IFRS[i].

Observação: a Lei IFRS impacta diretamente na forma de apresentação dos demonstrativos financeiros das empresas brasileiras de capital aberto. Como a Duke paga a PLR tendo como referência o Resultado de Serviços, a IFRS poderá impactar no valor.
 
Num terceiro momento da negociação, os negociadores da empresa reiteraram que negociará somente os itens econômicos e que sua proposta final é a seguinte:
 
• Reajuste: 7,21% ICV-DIEESE nos salarios e beneficios
• Revisão da tabela de participação do trabalhador do Vale Refeição e Alimentação
• Manutenção do que o trabalhador paga pela refeição realizada nos refeitórios localizados nas Usinas de R$ 5,26.
  
A direção do Sinergia CUT avaliará a proposta em reunião que ocorrerá na próxima segunda-feira (28) e posteriormente encaminhará a proposta para deliberação dos trabalhadores, já que esta é a proposta final da empresa. Participe!

  Categorias: