CESP: enrolação sem limites

29 junho 12:41 2011 Débora Piloni

O que era para ser uma rodada de negociação salarial foi apenas uma reunião de enrolação. Assim foi a terceira rodada com a CESP, ocorrida na tarde de terça (28).

Na realidade, essa reunião foi convocada pelo presidente Mauro Arce para reafirmar a posição dos negociadores da CESP apresentada na rodada anterior: solicitar às entidades sindicais “as principais reivindicações” dos trabalhadores com o objetivo de apresentar à Comissão de Políticas Salariais do governo PSDB.
 
Novamente, o Sinergia CUT demonstrou indignação visto que a pauta já está com a empresa há quase dois meses.

O Sindicato ratificou as reivindicações dos trabalhadores entre eles: reajuste pelo ICV-Dieese e aumento real nos salários e benefícios, retorno do PEA, PCS, pagamento integral do rateio/AMH, manutenção do emprego, escala de revezamento, prorrogação do ACT e avanço nas clausulas sociais.

Ao término dessa “conversa”, apesar da insistência do Sinergia CUT, a empresa não agendou a próxima rodada.
 
Trabalhadores mobilizados!
Com tudo isso deverão ser realizadas assembleias em todos os locais e trabalho. “Se não houver avanço na proposta que atenda às reivindicações, será deliberado um plano de luta. Os trabalhadores precisam se manter unidos e mobilizados. Vamos todos à luta”, convoca Gentil Teixeira de Freitas, presidente do Sindicato dos Eletricitários de Campinas/Sinergia CUT.

  Categorias: