Rede Energia: demitir por que???

Rede Energia: demitir por que???
22 agosto 16:49 2011 Débora Piloni e Cecília Gomes

 

Em Bragança Paulista, trabalhadores protestam contra demissão arbitrária

Trabalhadores protestam nesta semana contra demissões arbitrárias e falta de responsabilidade social das empresas do grupo. Dispensas ocorreram na Bragantina, Vale Paranapanema e Caiuá. Sindicato pede reintegrações



Nem as baixas temperaturas previstas pelos meteorologistas são capazes de esfriar os ânimos dos trabalhadores das empresas do grupo Rede Energia. É que desde esta segunda-feira (22) e até a proxima quarta (24), esse pessoal está mobilizado e realiza protestos em vários locais de trabalho contra as várias demissões ocorridas em pelo menos quatro das empresas do Grupo.

Segundo informações que chegaram ao Sindicato, foram 15 dispensas na última semana, sendo sete na Vale Paranapanema, seis na Caiuá, uma na Bragantina e uma na Companhia Nacional.

E tudo isso ocorrendo logo depois do encerramento das negociações da Campanha Salarial 2011 e das eleições para nova gestão da Cipa, que representam avanços importantes para os trabalhadores.

Mobilização e tentativa de intimidação na Bragantina

Revoltados com  tamanha incoerência e intransigência por parte da empresa, já na manhã desta segunda (22), trabalhadores da Bragantina realizaram um ato de protesto contra a demissão do companheiro de trabalho ocorrida no dia 17 passado. O eletricista dispensado tinha nove anos de casa e recebeu uma carta  notificando que a empresa não precisava mais de seus serviços, sem qualquer justificativa.

Este fato foi considerado pelos colegas do trabalhador como uma injustiça e um ato de perseguição e assédio moral, pois para todos a conduta do trabalhador era exemplar. Por isso mesmo, a mobilização foi geral.

Há tempos o Sinergia CUT tem mantido reuniões com a empresa, cobrando melhorias na gestão local. Mas, segundo informações que chegaram ao Sindicato, os problemas agravaram-se há quatro meses com a entrada da nova chefia, quando os trabalhadores passaram a sofrer pressões, chegando a ser chamados de vagabundos.

E, lamentavelmente, durante o movimento desta segunda, os manifestantes presenciaram uma tentativa de intimidação por parte da empresa que, através de um gerente, tentou registrar o ato de protesto.

Demissão na CNEE
Em outra empresa do grupo, na Companhia Nacional de Energia Elétrica (CNEE), um caso flagrante de irresponsabilidade social do Rede Energia. Um trabalhador de Urupês, região de Catanduva, com 28 anos de serviço, foi demitido na última quinta (18).  O procedimento adotado para a demissão foi o mesmo da Bragantina: uma carta  sem qualquer justificativa. O agravante é que o trabalhador  estava prestes a se aposentar e possui problemas de saúde.

Mobilizações continuam na Vale e na Caiuá
E, nesta terça e quarta (23 e 24), os trabalhadores da Vale Paranapanema e da Caiuá terão a oportunidade de mostrar a força da união e a disposição de luta contra os desmandos do Rede Energia. Um dos demitidos também estava prestes a se aposentar.
Participar da mobilização nesse momento é fundamental.

“O Sinergia CUT repudia essas demissões, pois elas são contraditórias e desnecessárias, tendo em vista excelente momento de crescimento encômico do grupo Rede Energia.”, afirma a direção do Sindicato.

O Sinergia CUT já enviou carta à direção do grupo Rede Energia solicitando a reintegração imediata dos trabalhadores, bem como reunião para tratar desses problemas de gestão, que preocupam em muito os trabalhadores. Caso as empresas não façam as reitegrações, o Sindicato disponibiliza a área jurídica para atender os trabalhadores demitidos que queiram tomar providencias na Justiça.

  Categorias: