Universalizar acesso à energia elétrica custa US$ 48 bi anuais até 2030, mostra estudo

11 outubro 10:32 2011 Agência CanalEnergia

Mundo tem 1,3 bilhão de pessoas sem eletricidade, dos quais 95% estão na África e na Ásia, segundo AIE

Para universalizar o acesso a energia elétrica em nível mundial serão necessários investimentos de US$ 48 bilhões anuais até 2030, segundo o estudo Energy for All: financing access for the poor da Agência Internacional de Energia divulgado nesta segunda-feira, 10 de outubro. Os recursos são necessários para levar eletricidade a uma população de 1,3 bilhão pessoas e meios para cozinhar para 2,7 bilhões. De acordo com o documento, 95% dessa população estão localizados na África subsaariana e na Ásia.

“Erradicar a pobreza energética é um imperativo moral, e este relatório mostra que é alcançável. Agora é uma questão apenas de reunir vontade política”, afirmou Maria van der Hoeven, diretora executiva da AIE. A Organização das Nações Uniddas declarou o ano de 2012 o “Ano Internacional da Energia Sustentável para Todos”.

O montante calculado para expansão do acesso a energia elétrica é cinco vezes maior que o aplicado atualmente com o mesmo intuito, mas 3% do investimento global previsto para o mercado de energia. O relatório afirma que não há nenhum conflito entre a universalização, sustentabilidade climática e segurança energética. A AIE afirma que fornecer energia para todos vai aumentar as emissões de gases do efeito estufa em 0,7%.

De acordo com a agência, dos US$ 48 bilhões necessários, US$ 18 bilhoes seriam de organismos bilaterais e multilaterais de desenvolvimento, US$ 15 bilhões dos governos de países em desenvolvimento e US$ 15 bilhões do setor privado. (Alexandre Canazio)

  Categorias: