Mais demissões na CESP

Mais demissões na CESP
21 março 12:40 2012 Débora Piloni e Cecília Gomes

Trabalhadores aguardam até quinta (22) reunião com o presidente da empresa. Caso isso não ocorra, protestos nos locais de trabalho estão programados

Em clara demonstração de transigência e flexibilidade, trabalhadores da CESP, reunidos em assembleias na manhã desta quarta (21), decidiram aguardar até amanhã (22) um retorno do presidente da CESP com relação às demissões ocorridas nos últimos dias. Protestos de meio período estavam marcados para acontecer ainda hoje.

A indignação dos trabalhadores é contra o ato explícito de perseguição e de esvaziamento da CESP promovido pelo governo tucano.

Na última segunda (19), sete trabalhadores chegaram aos seus locais de trabalho e receberam a informação de que deveriam apresentar-se no dia seguinte (20) para efetuar a rescisão de contrato de trabalho.

No ano passado, durante a Campanha Salarial foram demitidos outros 27 companheiros. Na avaliação da direção do Sinergia CUT, essas demissões refletem a forma como o governo do PSDB em São Paulo trata a classe trabalhadora.

Encaminhamentos
O Sinergia CUT encaminhou carta ao presidente da CESP, Mauro Arce, em repúdio às demissões. Além disso, o Sindicato disponibiliza aos trabalhadores a área jurídica para tomar as devidas providências quanto ao processo de reintegração na empresa.

Caso o presidente da empresa da CESP não atenda ao apelo dos trabalhadores agendando uma reunião até esta quinta (22), os trabalhadores já avisaram: realizarão mobilizações nos locais de trabalho em protesto contra esta prática de perseguição.

  Categorias: