Trabalhadores ocupam a Paulista para exigir PLR sem Imposto de Renda

Trabalhadores ocupam a Paulista para exigir PLR sem Imposto de Renda
22 março 18:18 2012 Lílian Parise

Junto com metalúrgicos, bancários, químicos e petroleiros, Sinergia CUT participa de protesto realizado durante a manhã desta quinta (22), no coração financeiro da capital

Para garantir que os trabalhadores não sejam mais obrigados a pagar Imposto de Renda (IR) sobre a Participação nos Lucros e Resultados (PLR), a CUT vem intensificando mobilizações de protestos desde o início desta semana. Na manhã desta quinta-feira (22), o protesto reuniu centenas de trabalhadores representantes de metalúrgicos, bancários, químicos, petroleiros e urbanitários.

Dirigentes do Sinergia CUT engrossaram a mobilização que começou logo cedo, com o fechamento de agências bancárias e o atraso da entrada dos bancários nesses locais de trabalho em plena avenida Paulista, o coração financeiro de São Paulo. As agências ficaram fechadas até o meio-dia e só o autoatendimento funcionou pela manhã.

“Mais justiça social”

O ato teve como objetivo pressionar o Congresso Nacional, para a aprovação de projetos de lei que garantam a isenção do IR sobre a PLR, e o governo federal, para as mudanças necessárias que acabem com essa injustiça tributária. Para a CUT, se os dividendos dos acionistas são isentos do imposto, não é justo que os trabalhadores assalariados paguem. Segundo estudo do Dieese (Departamento Sindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), se um trabalhador recebe R$ 4 mil de PLR, pela tabela atual, paga R$ 376,05 de IR (9,4%), enquanto um investidor paga 0% de imposto ao receber lucro de mesmo valor.

“É preciso acabar com essa injustiça e diminuir a carga tributária dos trabalhadores que, com mais dinheiro no bolso, podem comprar mais, o que aquece o consumo, gera empregos, garante o crescimento econômico e mais justiça social”, afirmou Gentil Teixeira de Freitas, presidente do Sindicato dos Eletricitários de Campinas/Sinergia CUT.  “Além disso, a CUT também reivindica justiça tributária para garantir que quem ganha mais pague mais imposto”, completou.

Em Brasília

Na próxima terça-feira (27), os trabalhadores estarão em Brasília cobrando a votação das emendas dos deputados federais Vicentinho (PT-SP) e Paulo Pereira (PDT-SP) à Medida Provisória 556, que também tratam da isenção do IR na PLR.

  Categorias: