Dirigentes do Sinergia CUT são sabatinados por estudantes de Jornalismo da PUC Campinas

Dirigentes do Sinergia CUT são sabatinados por estudantes de Jornalismo da PUC Campinas
18 maio 13:41 2012 Débora Piloni

O tema do debate foi Imposto Sindical. Sindicato defende a Liberdade de Organização e colhe a opinião dos universitários no plebiscito pelo fim do imposto

A prática da prática. Isso mesmo! Durante toda a manhã desta sexta-feira (18), dirigentes do Sinergia CUT participaram de um ciclo de debates com estudantes do curso de Jornalismo da PUC Campinas. O tema da discussão foi “O imposto sindical como financiador da estrutura sindical oficial”.

Esse foi o primeiro de quatro encontros que ocorrerão na faculdade entre sindicalistas e a turma de universitários. O Ciclo de Debates está sendo organizado pelo professor da disciplina “Jornalismo Sindical” Carlos Gilberto Roldão.

“Nosso objetivo é instruir e incentivar os futuros jornalistas a escreverem e interpretarem corretamente temáticas que compõem o cotidiano das entidades sindicais representativas das diversas categorias profissionais e das diferentes opiniões inerentes ao movimento sindical brasileiro”, explicou o professor.

Estudantes votam no plebiscito pelo fim do imposto sindical

A iniciativa da realização desses debates foi bem foi vista pelos dirigentes do Sinergia CUT. “Esse primeiro dia foi uma ótima oportunidade para explicarmos o que é, de onde vem e para que serve essa contribuição compulsória, que ataca o bolso do trabalhador. O imposto sindical é herança do governo de Getúlio Vargas e tem que acabar!”, afirmou Jesus Francisco Garcia, presidente do Sinergia CUT, que foi sabatinado pelos alunos.

“Foi sensacional. Os estudantes que estavam conosco puderam conhecer mais a fundo o assunto e vão poder opinar a respeito do imposto sindical a partir da discussão travada hoje. A sensação de fazer parte da formação de opinião é muito gratificante”, disse Claudinei Ceccato, diretor da Área de Comunicação e Divulgação do Sinergia CUT.

Aproveitando a oportunidade, o Sinergia CUT levou a urna do plebiscito que integra a campanha Campanha Nacional da CUT pela Liberdade de Organização e coletou a opinião dos estudantes presentes. Por ampla maioria  dos votos, todos disseram NÃO ao imposto sindical.

Os assuntos que serão tratados nas outras ocasiões são: “As novas propostas para a terceirização da força de trabalho”, O governo federal e os direitos/interesses dos trabalhadores” e “Competitividade, custo Brasil e os direitos dos trabalhadores”. “Estaremos novamente lá”, afirmou Ceccato.

  Categorias: