Internacional de Serviços Públicos (ISP) quer parceria da CUT para desenvolver sindicalismo de servidores na África e América Latina

04 setembro 11:04 2012 CUT Nacional

O coordenador de projetos da ISP (Internacional de Serviços Públicos) para o Sul da África, Tichaona Fambisa, esteve reunido na manhã desta segunda (3) com o secretário-adjunto de Relações Internacionais da CUT, Artur Henrique, e com Jocelio Drummond, secretário-geral da ISP.

Entre as principais preocupações de Fambisa está a necessidade de consolidar parceria com a CUT e o movimento sindical do serviço público em Angola e Moçambique. Neste, os sindicatos do setor sequer são legalmente reconhecidos. Em Angola, embora haja o reconhecimento, a relação com o governo, atualmente ocupado por um partido próximo à central local – a UNTA (União Nacional dos Trabalhadores Angolanos) – confunde-se nos quesitos independência e autonomia.
Artur afirmou que os dois eixos que orientam as ações de cooperação internacional da CUT são a liberdade sindical e a consolidação da negociação coletiva, dois valores que a Central pretende incentivar em suas parcerias com entidades internacionais. Isso também exigirá cobrar novas formas de envolvimento dos governos nacionais.

Já Jocélio comentou a necessidade de aprofundar o desenvolvimento dos sindicatos do serviço público em países da América do Sul. Citou o Equador como o mais problemático país do continente nessa questão, devido a perseguições sofridas por dirigentes sindicais dos servidores. Já o Paraguai, onde não existe concurso público, o maior obstáculo é a troca dos quadros do Estado a cada troca de governo.

  Categorias: