AES Tietê: maravilhas da automação

20 março 14:00 2014 Débora Piloni

Segundo informações obtidas pelo Sindicato, foi iniciada no último dia 12, a eclusagem de um barco na usina de Nova Avanhandava. Ao ser executada uma operação de enchimento da câmera, um dispositivo de intertravamento da porta montante falhou, não funcionando. A porta montante abriu ainda com o rebocador dentro. Com grande habilidade, o timoneiro operou a embarcação de tal forma que conseguiu evitar o naufrágio. Vale lembrar que, no ano passado, em acidente semelhante, um barco naufragou na eclusa de Três Irmãos.

Ainda de acordo com as informações, o fato foi muito grave. Ao se telecomandar esta eclusagem, houve um problema com sensores que acabou por abrir a porta da eclusa ainda não equalizada, o que quase provocou um grave acidente. Por sorte e pela competência do timoneiro, não houve mortes.

Pelo que se observa, o processo de automação nas usinas e subestações vem sendo realizado com o objetivo de reduzir o número de trabalhadores e consequentemente os custos e não para aumentar a confiabilidade do sistema.

O Sindicato não é contra a inclusão de novas tecnologias, desde que sirvam como retaguarda para melhoria técnica do sistema e para os trabalhadores e não para aumento de lucro da empresa e precarização do sistema e do trabalho.

  Categorias: