Mobilização faz B Tobace avançar!

Mobilização faz  B Tobace avançar!
02 abril 13:55 2014 Débora Piloni

Trabalhadores implementam o plano de lutas e cruzam os braços durante rodada de negociação ocorrida na terça (01)

Aconteceu na última terça-feira (01), a reunião entre o Sinergia CUT e a B Tobace sobre assuntos pendentes que vêm afetando a vida dos trabalhadores. Devido à demora da empresa em apresentar soluções  – uma reunião anterior ocorreu no dia 26 de março, quando nenhuma proposta foi apresentada – , os trabalhadores atenderam à indicação do Sindicato e implementaram o plano de lutas aprovado em assembleias. Com isso, a companheirada de São Carlos, Araraquara, Barretos e Ribeirão Preto permaneceu organizada e mobilizada durante toda a rodada, que começou às 9h, na sede, em Ribeirão Preto.

E o protesto surtiu efeito. A empresa avançou, apresentando uma proposta para quatro itens:

  • Atraso na entrega de EPI e EPC: a B Tobace apresentou uma lista de aquisição de EPIs e EPCs, com o cronograma pré-estabelecido para a reposição dos mesmos, trabalhando com o estoque mínimo com base nas solicitações. Mais: apresentou também um novo uniforme atendendo as normas regulamentares, porém com uma qualidade superior do que estava sendo fornecido. Comprometeu-se a manter estoque para que não se esgote o EPI / EPC antes da reposição aos trabalhadores. Também indicou uma trabalhadora do administrativo para atender os trabalhadores em três horários. Um pela manha, após o almoço e no final da tarde, onde os mesmos deverão se encaixar dentro dos horários para a solicitação de EPI e EPC, como também ferramentas de uso cotidiano. A empresa contratará um trabalhador para o almoxarifado que atenderá em tempo real, ou seja, online os trabalhadores.
  • Plano de Cargos e Salários: implementação e correção das distorções salariais. A empresa formulou um PCSC e implementará imediatamente como forma de corrigir a distorções salariais, levando em conta a avaliação pessoal que constará de maturidade (Tempo de Trabalho), assiduidade, pontualidade, compromisso e comprometimento, parceria, conhecimento técnico e segurança. Esta avaliação foi feita na semana passada. O retorno aos trabalhadores deverá ser feito até sexta-feira, quando haverá o anúncio de quem mudará de faixa e quem precisará melhorar.
  • Coação e assédio moral pelos supervisores e coordenadores – a empresa informou que realizou reunião com todos os supervisores e coordenadores e cobrou respeito para com todos os trabalhadores, coibindo o abuso do cargo e a prática assédio moral. Foi conversado também com o pessoal do administrativo sobre os mesmos assuntos e foi cobrado o respeito e a fraternidade para com os operacionais. Caso haja desobediência dessas ordens, demissão é a solução apontada pela empresa.
  • Condições de alojamento em Ribeirão Preto – foi religada a energia, pois estava cortado o fornecimento. Também foi feita a manutenção de entrada da casa que estava quebrada. Ainda será realizada inspeção para possíveis novas providências.

Outro avanço foi à criação da Comissão Sindical de Base, composta por integrantes do CCM e STC, que será a ponte com o Sinergia CUT para resolver pendências e negociar com a empresa o cotidiano do canteiro de Ribeirão Preto.

A gente que conquista!

O avanço da negociação só foi possível devido à organização e mobilização dos trabalhadores, que provaram na prática estarem dispostos a permanecer mobilizados caso não houvesse avanços.

Logo após a reunião, o Sindicato apresentou a proposta aos trabalhadores do local, que a aprovaram e voltaram ao trabalho.

Nos próximos dias, o Sinergia CUT realizará assembleias nos demais locais, para deliberação da proposta. Participe! Porque… não é a empresa que dá… a gente que conquista!

  Categorias: