CS 2014: Trabalhadores da Potencial aprovam plano de lutas

CS 2014: Trabalhadores da Potencial aprovam plano de lutas
11 abril 18:09 2014 Nice Bulhões

Os trabalhadores aprovaram em assembleia, realizada no dia 10 de abril de 2014, o plano de luta. Depois disso, iniciou-se a reunião de negociação entre o Sindicato e a Potencial, onde houve um pequeno avanço no reajuste salarial em relação à reunião anterior, de 7% para 7,3%, e aumentou o valor da PLR de 380,00 para 392,00.

Reajuste Salarial: 7,3% (6,75% + 0,5% AR) salários e piso

PLR: de R$ 380,00 para R$ 392,00 (12%) e altera o texto fixando o valor igual para todos, limitado ao valor de R$ 46.650,00. Em caso de aumentar o numero de trabalhadores, o valor da PLR individual seria diminuído.

Além disto, os indicadores serão discutidos em 120 dias após aprovação do ACT em comissão paritária (02 representantes dos trabalhadores indicados pelos trabalhadores e 02 indicados pela empresa).

Cesta Básica: A empresa quer continuar mantendo a penalidade na entrega da cesta básica para os trabalhadores, ou seja, se o trabalhador faltar 01 (um) dia perde o direito a cesta. O Sindicato vai continuar debatendo esse assunto.

DSR: O Sinergia CUT apresentou uma proposta de texto para o parágrafo sobre DSR a ser inserido na cláusula de HE, a qual foi aprovada pela empresa: “O Descanso Semanal Remunerado será calculado a partir da media das horas extras prestadas conforme enunciado TST 172 da Lei 7.415/1985. O Sindicato verificará com o jurídico sobre um texto que atenda as experiências de ambos, uma vez em consenso poderá fazer parte do acordo”.

Plano de Saúde: a empresa mantém o Plano de Saude nos moldes atuais. Isto é, mantém a participação de 50%  da empresa e 50% por parte do trabalhador e reajustará o plano de saúde conforme autorização da ANS:

Parágrafo Primeiro: mensalidade do plano de saúde de R$ 102,72 para R$ 109,82, reajustado anualmente a partir de abril de cada ano por índice definido pela ANS – Agência Nacional de Saúde e mediante negociação e apresentação de planilhas à empresa Potencial.

Parágrafo Segundo: Será mantido o desconto de 10% no valor mensal para os trabalhadores a partir do 2º ano completado na empresa, limitando-se o valor mínimo, reajustando o valor de R$ 6,18 para R$ 6,61 no custo do plano de saúde.

Parágrafo Quarto: Corrige a tabela de Coparticipação na consulta ou pronto-atendimento vigente no ACT

Posição
O Sinergia CUT rejeitou a proposta e ressaltou que não concorda com a atitude da empresa em  atrelar a concessão da cesta básica à assiduidade do trabalhador e reduzir o valor da PLR em caso de aumentar o numero de trabalhadores. A empresa informou que está no limite nas propostas, mas não encerrou a possibilidade de negociação, tanto que agendou para o dia 14 de março, às 08h, a 6ª reunião.

Apesar da proposta da empresa ter avançado após a mobilização dos trabalhadores, a direção do Sindicato avalia que é possível fazer os ajustes necessários para que a mesma fique em condição satisfatória para ser apresentada à assembleia com a posição do Sindicato pela aprovação.

No entanto, para demonstrar o interesse da entidade sindical em chegar num acordo satisfatório para os trabalhadores através da mesa de negociação, o Sindicato encaminhará a proposta do dia 10/04 para rejeição dos trabalhadores e pela suspensão do plano de luta do dia 14/04, em virtude da rodada de negociação ter sido agendada na mesma data.

Para tanto, caso não haja avanços na reunião do dia 14/04, o Sindicato dará continuidade no plano de luta a partir do dia 22/04

A EMPRESA NÃO DÁ NADA… A GENTE QUE CONQUISTA!

  Categorias: