CPFL: proposta aprovada!

CPFL: proposta aprovada!
16 junho 13:20 2014 Débora Piloni

Diante da demonstração de união e da disposição de luta dos trabalhadores, empresa apresenta proposta com avanços que foi aprovada em assembleias

Valeu a pressão! Com os trabalhadores mobilizados e dispostos a lutar por um ACT justo, e depois de ser pressionada também pelas argumentações feitas pelos dirigentes do Sinergia CUT na mesa de negociação, a direção da CPFL PPBG (Paulista, Piratininga, Brasil e  Geração), enfim, avançou na proposta. A sexta rodada aconteceu no último dia 05, quando a empresa apresentou sua proposta final.

Não há dúvida de que essa mudança de posicionamento foi devido à  união da categoria, que aprovou plano de luta com mobilização de quatro horas a ser realizada no dia 11 de junho. A empresa, então, resolveu negociar de forma diferente e encaminhar uma proposta mais condizente com os anseios dos trabalhadores. A proposta previa ganho real nos salários e benefícios, PLR e discussão de pendências.

Com isso, no dia em que era para ser implementada a mobilização (11), o Sindicato iniciou as assembleias deliberativas nos locais de trabalho, propondo a retirada do plano de luta e a votação da proposta final de ACT negociada na mesa.

As assembleias ocorreram até o dia 13 e o resultado foi a vitória dos trabalhadores nessa Campanha Salarial: por ampla maioria dos votos, a proposta foi aprovada! Na ocasião, os trabalhadores aprovaram também a cobrança da taxa negocial de 7%.

A empresa não dá nada…
Vale lembrar que a CPFL iniciou o processo de negociação cravando seu reajuste no percentual de 5,43%, com a alegação que esse seria o número previsto no seu orçamento. No decorrer das rodadas, diante das constantes rejeições do Sinergia CUT na mesa – sempre em sintonia com o sentimento dos trabalhadores -, a holding estacionou no índice do IPCA, que não foi o índice historicamente defendido e reivindicado pela categoria nas pautas (ICV-Dieese).

… a gente que conquista!
Após muita insistência do Sindicato e com a adesão dos trabalhadores ao plano de luta, a empresa apresentou uma proposta que contempla não só o ICV Dieese (6,55%), como também um aumento real de 0,42%, totalizando 7% nos salários e pisos.

Esta conquista já é nossa!

  • 7% de reajuste nos salários/pisos
  • 8,5% de reajuste no Vale Alimentação e 7,5% de reajuste no Vale Refeição
  • Vale Natal no valor de R$ 120
  • Aplicação do IPCA  nos demais benefícios: auxílio creche, gratificação de férias (parcela fixa), tabela de cálculo de cota de rateio (AMH), subsídio de custeio e transferências de local de trabalho
  • Flexibilização do horário – compensação no mesmo dia, válida para os colaboradores das áreas corporativas e administrativas
  • PLR 2014: excepcionalmente para esta PLR, o Resultado do Serviço será o único indicador a ser considerado e o resultado apurado norteará o pagamento da PLR de 2014. O montante em reais a ser distribuído, após a apuração da meta e excepcionalmente para 2014, será obtido através da aplicação do percentual de 1,4% sobre a somatória dos Resultados dos Serviços das empresas.
  • PLR 2015: Será discutido um novo modelo de PLR para 2015, com cinco reuniões já agendadas para os meses de julho a setembro.
  • PLR: pagamento integral para os trabalhadores afastados por acidente do trabalho ou por doença ocupacional.
  Categorias: