CTEEP: pendências e denúncias em pauta

23 outubro 13:20 2014 Débora Piloni

Após o Sinergia CUT ter enviado várias cartas para a direção da CTEEP solicitando parecer sobre questões pendentes e que afetam diretamente a rotina e a vida dos trabalhadores, somente no último dia 17 foi realizada reunião entre empresa e Sindicato.

Na ocasião, foram discutidos diversos assuntos, entre eles:

Inversão de jornada
A empresa vem realizando, unilateralmente, a alteração de jornada sem efetuar o pagamento de horas extras. Na ocasião, alegou que não há o que fazer para alterar essa situação. Dessa forma, o Sindicato tomará providências legais para tentar resolver o assunto.

Processo de Hora Extra
O Sinergia CUT solicitou novamente à CTEEP para enviar a relação de trabalhadores e os respectivos números de contas bancárias para a Caixa Econômica Federal efetuar as transferências

Hora Extra no dia da eleição
Quanto a isso, os dirigentes sindicais cobraram da empresa o pagamento de hora extra no dia da eleição, pois esta é uma prática histórica da transmissora. O representante da empresa se comprometeu a analisar a questão e a dar um retorno.

Fruição de Férias
A CTEEP alterou os procedimentos para agendamento de férias, não permitindo que trabalhadores parcelem suas férias em dois períodos de 15 dias. Cobrado pelo Sinergia CUT, o representante da empresa esclareceu que se a norma está direcionada só para a escala de revezamento, tomará as providências para que haja uma padronização para as demais áreas e que não haverá negociação com o Sindicato. O Sindicato analisará juridicamente a questão.

Escala de Sobreaviso
A empresa disponibilizou um celular e um carro para os trabalhadores do Pronto Atendimento (PA), mas não estaria pagando o sobreaviso. Segundo a CTEEP, esse assunto já foi resolvido e o gerente orientado a não fazer mais isso. No entanto, o Sinergia CUT solicitou que a empresa faça um levantamento dos trabalhadores que ficaram de sobreaviso e realize o pagamento do passivo.

Práticas abusivas
A CTEEP tem sido alvo de denúncia sobre práticas abusivas e assédio moral, prova disso é o email enviado pela Regional de Jupiá aos técnicos SE. A Coordenadoria de Manutenção estaria “forçando a barra” para que os trabalhadores forneçam, além do celular, um telefone fixo na escala de sobreaviso, visando facilitar o contato da chefia com o trabalhador em disponibilidade. O Sindicato repudiou a postura do coordenador e exigiu da transmissora que o coordenador faça uma retratação aos trabalhadores através de email.

Demissão
O Sindicato repudiou a demissão de um trabalhador de Jupiá, dispensado no início de outubro, e solicitou esclarecimentos sobre o caso.

  Categorias: