Sinergia CUT participa de reunião com AES Tietê para tratar sobre pendências

13 abril 11:00 2015 Débora Piloni

No último dia 09, foi realizada uma reunião entre a AES Tietê e Sinergia CUT, em Campinas, para tratar sobre vários assuntos pendentes.

O Sindicato iniciou a reunião cobrando da empresa uma posição sobre os valores referentes à PLR 2014 pagos aos assistentes PD, uma vez que eles receberam um percentual a menor do que os demais trabalhadores. Essa questão já havia sido cobrada pelo Sindicato através de duas correspondências, porém não houve qualquer retorno por parte da AES Tietê.

A empresa ficou de enviar a justificativa sobre esse caso, mas adiantou que não foram somente os PDs que receberam essa faixa de percentual da PLR individual e sim todos os assistentes. Segundo a Tietê, essa é uma política já implementada há alguns anos que não caracteriza discriminação. Dessa forma, o Sindicato solicitou um relatório referente a todo o pagamento da PLR 2014 para futuras manifestações e reivindicou alteração nessa faixa de percentuais na PLR individual para 2015.

Depósito de FGTS
Recentemente foi detectada por alguns trabalhadores da AES a ausência de contas de depósito do FGTS. A empresa se comprometeu verificar e retornar à entidade sindical.

Clima organizacional
O Sinergia CUT relatou à empresa que o Clima Organizacional vem piorando dia a dia na maioria das usinas devido à forma como vem sendo conduzida a gestão de pessoas. A entidade sindical solicitou providências rápidas para evitar que a situação fique incontrolável e que seja necessárias  denúncias no jornal do Sindicato e nos órgãos competentes.

Operador Isolado
Apesar de ter feito denúncias na GRT e todas as providências devidas terem sido tomadas para resolver a questão do operador isolado nas usinas onde a prática foi implementada unilateralmente pela empresa, o Sindicato informou que está aberto à negociação. Para que isso ocorra, a AES Tietê deverá fazer uma proposta que elimine a atual condição de Operador Isolado, e que esteja relacionada ao nível de emprego e condições de trabalho. Até que isso aconteça, os procedimentos já adotados deverão seguir seu curso, seja na GRT e/ou na Justiça do Trabalho.

Uma próxima reunião deverá ocorrer ainda no final deste mês.

  Categorias: