AES Tietê aceita negociar a questão do Operador Isolado

AES Tietê aceita negociar a questão do Operador Isolado
24 setembro 11:33 2015 Débora Piloni

Em primeira rodada ocorrida ontem (23), empresa concorda com as premissas apresentadas pelo Sinergia CUT

Depois de ter sido sentenciada pela justiça a manter, no mínimo, dois operadores por usina e a pagar uma multa de R$ 5.000 por dia em caso de descumprimento da decisão a partir do próximo dia 30, a AES Tietê manifestou o desejo de estabelecer um processo de negociação com o Sinergia CUT visando solucionar a pendência referente ao descumprimento da NR 10 (saiba mais sobre a decisão judicial clicando aqui).

O Sindicato sempre defendeu e priorizou o processo negocial como a primeira opção para se chegar a um acordo e, por isso mesmo, participou na última quarta-feira (23) de uma reunião com a empresa sobre a questão do Operador Isolado.

Na ocasião, o Sinergia CUT estabeleceu as premissas para realização da negociação e também solicitou à geradora que estendesse o processo de negociação à ação judicial Base 200 horas. Confira os pontos colocados:

  • Emprego e condições de trabalho
  • Indenização para os impactados
  • Aproveitamento em outras áreas de todos os impactados
  • Majoração salarial de 180 p/ 200 ou 220
  • Envidar esforços para não haver transferência, e caso haja, aplicar política diferenciada
  • Saúde e segurança
  • Aumento no quadro mínimo
  • Transporte para deslocamento em atendimento de urgência e emergência
  • Vigência do Acordo.

 

Os representantes da empresa concordaram com as premissas expostas pela  entidade sindical e deverão solicitar ao juiz prorrogação do prazo para cumprimento por mais 30 dias, até finalizar o processo negocial.

Nova reunião foi marcada para a próxima quarta-feira (30). Fique ligado!

#tamojuntoproquederevier

  Categorias: